sicnot

Perfil

Mundo

Dezenas de escolas canadianas evacuadas por suspeita de bomba

A polícia canadiana recebeu um fax indicando que um número não determinado de bombas tinha sido colocado em escolas da província de Prince Edward Island, o que obrigou à evacuação de todos os estabelecimentos de ensino locais.

O porta-voz da Polícia Montada do Canadá, sargento Kevin Bailey, assinalou numa conferência de imprensa que ameaças semelhantes foram enviadas a outras escolas no Canadá e pelo menos a uma escola dos Estados Unidos.

Bailey adiantou que a polícia não está segura de que as ameaças estejam relacionadas.

A mensagem enviada à polícia não indicava as escolas onde estavam as bombas, mas ameaçava que explodiriam hoje.

O porta-voz da polícia disse que até ao momento não foram encontrados quaisquer engenhos explosivos nas escolas.

A Polícia Montada do Canadá tinha informado num comunicado divulgado no seu 'site' que as escolas da Prince Edward Island estavam a ser evacuadas devido a uma "potencial ameaça", sem dar mais pormenores.

A polícia de Halifax, na província vizinha da Nova Escócia, por seu turno, anunciou buscas num campus desta cidade portuária depois de ter recebido um "alerta de bomba" anónimo. Dois outros campus da mesma universidade em Sydney, a norte da província, foram igualmente evacuados.

Cerca de 60 estabelecimentos de ensino no total foram evacuados hoje de manhã devido às ameaças anónimas.

Imagens transmitidas pela radiotelevisão pública canadiana, CBC, mostravam filas de estudantes acompanhados por professores andando pelas ruas em direção a locais considerados seguros.

Lusa

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.