sicnot

Perfil

Mundo

Erro informático permitiu acesso a todos os sites da Coreia do Norte

A Coreia do Norte permitiu, acidentalmente, o acesso do exterior a todos os websites do país. Segundo o jornal The Guardian, o incidente ocorreu devido a um erro informático de má configuração. A fuga de dados veio permitir saber que existem apenas 28 páginas de internet baseados na Coreia do Norte. A maioria está escrita em coreano mas há sites com versões em inglês.

Há uma rede social, um site de receitas e muita propaganda. Apresentam uma construção muito básica e são lentos a carregar. Normalmente, o servidor norte-coreano está configurado para rejeitar os pedidos de acesso do exterior. Na Coreia do Norte, até para se ter um computador é necessária autorização do Governo.

Alegadamente revelada por um engenheiro norte-americano, a lista revela menos de 30 websites. Como era previsível, existe muita propaganda e informação sobre o Ministério e o Turismo. Mas não só. Os cidadãos do país podem encontrar receitas norte-coreanas e filmes.

Talvez por erro da Coreia do Norte ou por sorte do engenheiro norte-americano, ele conseguiu aceder a uma página onde continha todos os websites do país. Martyn Williams, um especialista sobre o país, explicou os três pontos da internet na Coreia do Norte.

1. Existem muitas notícias sobre "As Atividades Supremo Líder"

A maior parte das páginas de internet estão em coreano, mas no caso do jornal Rodong Sinum, existe também uma página em inglês. Neste site pode ser encontrada uma secção dedicada ao líder do país, Kim Jong-un, chamada "As Atividades do Supremo Líder".

Kim Jong-un

Kim Jong-un

© KCNA KCNA / Reuters

2. As páginas de internet são pouco sofisticadas

Muitos dos sites, para além de demorarem muito a carregar, são básicos. Os sites de notícias não são atualizados com frequência nem têm material exclusivo, vindo quase tudo da agência de notícias oficial do país.

3. A internet na Coreia do Norte mostra que o país quer mostrar o seu lado cultural

Um site de comida está cheio de imagens das "mais famosas receitas coreanas". Nesta página, existe ainda uma lista dos principais restaurantes no país. Para os sul-coreanos, a comida pode não parecer apetecível, mas o site explica o porquê da comida norte-coreana ser tão boa. A resposta: "O gosto e o aroma, as lindas cores, a variedade e é muito saudável para o corpo".

Se a pessoa está no "mood" de ver um filme, existe um site que mostra o cinema norte-coreano. O Festival Internacional de Cinema de Pyongyang está a acontecer agora e o evento está a ser promovido na página. Os três tipos de filmes que podem ser vistos no festival são "filmes de arte, documentários e filmes animados".

  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Costa desafia PSD para pacto depois das autárquicas
    1:14
  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22