sicnot

Perfil

Mundo

Governo mexicano condena homicídio de sobrinha de Ángel Maria Villar

Angel Maria Villar

© Reuters

O governo mexicano expressou na terça-feira repúdio pelo sequestro e assassinato de uma sobrinha do presidente da Federação Espanhola de Futebol, Ángel María Villar, raptada e assassinada há uma semana no México.

O corpo da sobrinha de Ángel María Villar foi encontrado na localidade de Toluca, cerca de 60 quilómetros a sudoeste da Cidade do México, segundo revelou o ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, José Manuel García Margallo, em declarações à margem da Assembleia-Geral das Nações Unidas.

Em reação a este homicídio, o governo mexicano expressou solidariedade com os familiares da vítima e garantiu trabalhar com as autoridades locais para esclarecer este crime.

"Além de expressar a condenação deste ato e sua solidariedade com os familiares da vítima, o governo garante que as autoridades federais e judiciais trabalham em conjunto para apurar a verdade dos factos e capturar os responsáveis", referiu o governo mexicano, em comunicado.

A procuradoria-geral da república mexicana informou, também em comunicado, que já se encontra a investigar o caso, entregue ao departamento especializado em investigação a delinquência organizada (Seido).

Na mesma nota enviada à imprensa, a procuradoria esclarece que a sobrinha de Villar foi vista pela última vez a 13 de setembro, a oeste da Cidade do México.

"No dia seguinte, a sua família foi contactada a exigir o pagamento de um resgate para a libertação da vítima", pode ler-se no comunicado.

A informação da procuradoria acrescenta que, nesse mesmo dia, a família efetuou o pagamento e procurou a polícia federal que, por sua vez, notificou a Seido.

A 15 de setembro foi encontrado um corpo de uma mulher, sem vida, na localidade de Santiago Tianguistenco, perto de Toluca, que foi posteriormente identificada como a sobrinha de Villar.

Villar preside à Federação Espanhola de Futebol desde 1988, tendo também assento no comité executivo da FIFA desde 1998.

Lusa

  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente Ivani Flora está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro estão no local a prestar homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.