sicnot

Perfil

Mundo

Guterres agradece apoio angolano à candidatura a secretário-geral da ONU

NUNO VEIGA

O antigo primeiro-ministro de Portugal António Guterres agradeceu esta quarta-feira, em Nova Iorque, o apoio de Angola à sua candidatura ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas, elogiando o papel do país no contexto internacional.

António Guterres, que foi igualmente alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, falava à rádio pública angolana, sobre o apoio de Angola, salientando que tem sido "um instrumento muito importante" para que tenha possibilidades de vencer.

"Gostaria de exprimir toda a minha gratidão e o meu apreço pelo que tem sido a posição do Presidente José Eduardo dos Santos, do Governo e povo de Angola, a solidariedade angolana tem calado muito fundo no meu coração", referiu.

Angola cumpre atualmente um mandato de dois anos como membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas e em março o Presidente angolano recebeu em audiência, em Luanda, o candidato português à sucessão de Ban Ki-moon.

"Agora compete aos Estados-membros, entre os quais Angola, decidir, mas não queria deixar de exprimir esta grande gratidão em relação à posição angolana, que calou muito fundo no meu coração", realçou Guterres.

Sobre a situação dos refugiados, o antigo alto-comissário saudou Angola pelo "grande exemplo ao ser capaz de receber de volta aqueles que estiveram fora por causa do conflito interno e de os integrar na sociedade angolana".

"Gostaríamos que por todo o mundo pudesse também haver a possibilidade de os refugiados voltarem a casa, esse é o objetivo mais importante, mas para isso é necessário que a paz esteja restabelecida em tantos lugares onde, infelizmente, os conflitos se têm multiplicado sem solução", lamentou.

Lusa

  • Marcelo aproveita discurso na ONU para dar impulso à candidatura de Guterres
    2:54

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa discursou na Assembleia-geral das Nações Unidas. Entre paz e refugiados, o Presidente da República aproveitou o discurso para dar um impulso à candidatura de António Guterres a secretário-geral da ONU. Marcelo defendeu que o novo secretário-geral deve ser "um congregador de espíritos e de vontades", na linha de Gandhi e Mandela.

  • Marcelo quer secretário-geral da ONU na linha de Gandhi e Mandela
    1:05

    País

    O Presidente da República deixou na Assembleia-geral das Nações Unidas uma mensagem de apoio à candidatura de António Guterres. Sem referir o nome do ex-primeiro-ministro, Marcelo fez votos para que o perfil do próximo secretário-geral seja de alguém conciliador e com capacidade de liderança, na linha de Gandhi e Mandela. Esta foi a primeira vez enquanto chefe de Estado de Portugal, que Marcelo se dirigiu a esta assembleia em Nova Iorque.

  • Marcelo confiante na eleição de Guterres na ONU
    2:20

    País

    O Presidente da República está muito confiante na eleição de António Guterres para secretário-geral das Nações Unidas. Marcelo diz que Guterres já está muito próximo da meta. O Presidente deixou ainda um apelo aos países amigos de Portugal para que não deixem de apoiar o antigo primeiro-ministro. O chefe de Estado cumpre hoje o segundo dia de vista a Nova Iorque, onde se estreia na Assembleia Geral da ONU, como nos conta Bernardo Ferrão.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.