sicnot

Perfil

Mundo

Jornal do Partido Comunista cubano publica pela primeira vez nota oficial dos EUA

O diário oficial cubano Granma publicou esta quarta-feira, pela primeira vez desde a sua fundação em 1965, uma nota da embaixada dos Estados Unidos sobre as presidenciais de novembro, num sinal do desanuviamento as relações entre os dois países.

O órgão oficial do Comité Central do Partido Comunista de Cuba (PCC) publicou num suplemento nas páginas centrais a "Informação aos cidadãos americanos que residem em Cuba", precisando a forma de inscrição dos votantes na embaixada ou através da internet.

Em declarações à agência noticiosa France-Presse um porta-voz da representação diplomática norte-americana declarou-se "feliz" por esta publicação, resultante do reinício das relações diplomáticas entre os dois países em julho de 2015.

"O Granma publica regularmente mensagens de outras embaixadas. Para nós também é possível, porque já somos uma embaixada", prosseguiu, antes de precisar que à semelhança do habitual o diário cubano não pediu qualquer contribuição.

A representação diplomática dos EUA não referiu o número de cidadãos norte-americanos que residem na ilha.

Após o anúncio no final de 2014 sobre a reaproximação, os dois países conseguiram concretizar diversos progressos, incluindo o reinício oficial das suas relações interrompidas em 1961, dois anos após a revolução cubana e no ano da invasão da "Baía dos porcos". As embaixadas foram reabertas em Washington e Havana em julho e agosto de 2015.

No entanto, a normalização completa das relações permanece por resolver na sequência do embargo norte-americano imposto à ilha das Caraíbas desde 1962, na sequência da "Crise dos mísseis", e que permanece em vigor.

Havana também exige a restituição da base de Guantánamo, ocupada pelos Estados Unidos desde 1903, e o abandono das leis migratórias 'ad hoc' que encorajam os cubanos e emigrar ilegalmente para o vizinho do norte.

No dia 8 de novembro os eleitores norte-americanos vão optar entre a democrata Hillary Clinton, adepta da política de aproximação iniciada pelo Presidente Barack Obama, e o republicano Donald Trump, que parece propor uma política mais dura face ao Governo de Raúl Castro.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32