sicnot

Perfil

Mundo

Motoristas congestionam o trânsito de Caracas em protesto

Motoristas de várias linhas de autocarros de Caracas concentraram-se esta quarta-feira junto do Ministério dos Transportes da Venezuela em protesto pela suspensão do aumento do preço dos bilhetes.

A maioria dos autocarros de passageiros na Venezuela é propriedade dos próprios motoristas, que na segunda-feira anunciaram um aumento do preço mínimo dos bilhetes de 45 para 60 bolívares (de 0,06 para 0,08 euros), mas que foi suspenso pelo governo.

O aumento foi questionado na terça-feira pelo ministro dos Transportes, Ricardo Venezuelano, que anunciou, através do Twitter, que era ilegal enquanto não fosse publicado na Gazeta Oficial.

Os motoristas contestaram a posição do ministro e alegaram ter chegado a um acordo com o vice-presidente da Venezuela, Aristóbulo Isturiz, para aumentar o preço e ameaçaram paralisar o serviço.

Os motoristas queixam-se de que para poderem manter-se em operação precisam de aumentos dos preços dos bilhetes até aos 250 bolívares (0,34 euros).

O protesto de hoje impediu a circulação de viaturas e congestionou o trânsito em Caracas, dificultando a chegada de trabalhadores às empresas.

Fora de Caracas houve também um protesto semelhante em Los Teques, a sul da capital.

Lusa

  • Junta de Santa Maria Maior no centro de Lisboa contra despejos de idosos
    3:02
  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.