sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro do Japão defende "novos meios" para deter Coreia do Norte

© Mike Segar / Reuters

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse esta quarta-feira, na tribuna da ONU, que o mundo tem de encontrar "novos meios" de deter a Coreia do Norte após os seus recentes testes nuclear e balístico.

"A ameaça que tem como alvo a comunidade internacional torna-se cada vez mais grave e concreta. São necessários novos meios para lhe responder, diferentes daqueles utilizados até agora", sublinhou Abe perante a 71.ª Assembleia-Geral das Nações Unidas, que decorre em Nova Iorque.

"A ameaça atingiu uma dimensão totalmente diferente da que parecia ter até agora", explicou, referindo-se aos aparentes esforços de Pyongyang para miniaturizar as suas ogivas nucleares e eventualmente instalá-las em mísseis intercontinentais.

O primeiro-ministro japonês não precisou que meios equaciona utilizar contra Pyongyang, que está já sujeito a severas sanções internacionais.

Abe é conhecido por fazer declarações firmes sobre a Coreia do Norte e fez da revisão da pacifista Constituição do Japão um dos seus cavalos de batalha, por ela proibir ao país qualquer operação militar ofensiva desde a Segunda Guerra Mundial.

A Coreia do Norte levou a cabo no início de setembro o seu quinto ensaio nuclear, o maior alguma vez realizado, e que foi precedido de muitos testes de mísseis balísticos.

Um dos mísseis disparados de território norte-coreano nas últimas semanas penetrou na zona económica exclusiva ao largo do Japão.

Estes testes, que violam as resoluções da ONU, foram condenados pela comunidade internacional.

O Conselho de Segurança da ONU, de que o Japão é atualmente membro não permanente, considera a imposição de novas sanções à Coreia do Norte, que deverão ser negociadas entre Washington e Pequim.

A China, vizinha e única aliada de Pyongyang, está a esforçar-se por proteger o regime comunista por medo de o ver ruir e dar lugar a uma Coreia unida sob a influência norte-americana.

A Coreia do Norte está sujeita a várias séries de sanções internacionais, ainda reforçadas em março deste ano, desde o seu primeiro ensaio nuclear, em 2006. Mas tal não a dissuadiu de prosseguir a bom ritmo os seus programas militares.

Lusa

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.