sicnot

Perfil

Mundo

Abbas diz que Israel "destrói" qualquer esperança na solução de dois Estados

Sergei Ilnitsky

O Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, afirmou esta quinta-feira na Assembleia-geral da ONU que a manutenção dos colonatos israelitas na Cisjordânia, território palestiniano ocupado há quase 50 anos, destrói qualquer esperança de uma solução de dois Estados.

"O que o governo israelita está a fazer ao continuar com a sua colonização expansionista é destruir qualquer possibilidade de uma solução de dois Estados segundo as fronteiras de 1967", declarou Abbas, a partir da tribuna das Nações Unidas.

"Os colonatos são ilegais em todos os seus aspetos", insistiu.

A solução dos dois Estados - a criação de um Estado palestiniano coexistente em paz com Israel - tem sido a peça central dos vários projetos internacionais de regulação do conflito israelo-palestiniano, um dos mais antigos do mundo.

A colonização, a construção de edificações civis em terras ocupadas por Israel desde 1967, tem sido um grande obstáculo para a paz naquela região.

O processo é considerado ilegal pela comunidade internacional, mas tem sido mantido por todos os governos israelitas, incluindo o atual executivo liderado por Benjamin Netanyahu, que figura entre os defensores dos colonatos.

Durante a sua intervenção na 71.ª sessão da Assembleia-geral das Nações Unidas, a decorrer em Nova Iorque, o Presidente da Autoridade Palestiniana prometeu "continuar com todos os esforços" para obter a adoção no Conselho de Segurança da ONU de uma resolução de condenação da colonização e "do terrorismo exercido pelos colonos".

"Estamos envolvidos neste momento em consultas intensivas com países árabes e com outros amigos sobre esta questão", acrescentou.

As anteriores tentativas palestinianas para tentar votar uma resolução no Conselho saíram fracassadas nomeadamente por causa da oposição dos Estados Unidos, membro permanente daquele órgão das Nações Unidas que dispõe de direito de veto.

Abbas lamentou o facto de nenhuma das 12 resoluções do Conselho a condenar a colonização israelita nos territórios palestinianos ocupados tenha sido aplicada, insistindo que isso "encorajou Israel a continuar com os projetos" na Cisjordânia com "toda a impunidade".

Também afirmou por diversas vezes que os palestinianos "nunca irão aceitar que a atual situação continue", sublinhando que o povo palestiniano "nunca irá aceitar uma solução temporária ou provisória".

Mahmud Abbas instou ainda a comunidade internacional a reconhecer a Palestina como um Estado.

"Aqueles que acreditam na solução dos dois Estados devem reconhecer os dois Estados, e não apenas um deles", frisou ainda.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.