sicnot

Perfil

Mundo

Abbas diz que Israel "destrói" qualquer esperança na solução de dois Estados

Sergei Ilnitsky

O Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, afirmou esta quinta-feira na Assembleia-geral da ONU que a manutenção dos colonatos israelitas na Cisjordânia, território palestiniano ocupado há quase 50 anos, destrói qualquer esperança de uma solução de dois Estados.

"O que o governo israelita está a fazer ao continuar com a sua colonização expansionista é destruir qualquer possibilidade de uma solução de dois Estados segundo as fronteiras de 1967", declarou Abbas, a partir da tribuna das Nações Unidas.

"Os colonatos são ilegais em todos os seus aspetos", insistiu.

A solução dos dois Estados - a criação de um Estado palestiniano coexistente em paz com Israel - tem sido a peça central dos vários projetos internacionais de regulação do conflito israelo-palestiniano, um dos mais antigos do mundo.

A colonização, a construção de edificações civis em terras ocupadas por Israel desde 1967, tem sido um grande obstáculo para a paz naquela região.

O processo é considerado ilegal pela comunidade internacional, mas tem sido mantido por todos os governos israelitas, incluindo o atual executivo liderado por Benjamin Netanyahu, que figura entre os defensores dos colonatos.

Durante a sua intervenção na 71.ª sessão da Assembleia-geral das Nações Unidas, a decorrer em Nova Iorque, o Presidente da Autoridade Palestiniana prometeu "continuar com todos os esforços" para obter a adoção no Conselho de Segurança da ONU de uma resolução de condenação da colonização e "do terrorismo exercido pelos colonos".

"Estamos envolvidos neste momento em consultas intensivas com países árabes e com outros amigos sobre esta questão", acrescentou.

As anteriores tentativas palestinianas para tentar votar uma resolução no Conselho saíram fracassadas nomeadamente por causa da oposição dos Estados Unidos, membro permanente daquele órgão das Nações Unidas que dispõe de direito de veto.

Abbas lamentou o facto de nenhuma das 12 resoluções do Conselho a condenar a colonização israelita nos territórios palestinianos ocupados tenha sido aplicada, insistindo que isso "encorajou Israel a continuar com os projetos" na Cisjordânia com "toda a impunidade".

Também afirmou por diversas vezes que os palestinianos "nunca irão aceitar que a atual situação continue", sublinhando que o povo palestiniano "nunca irá aceitar uma solução temporária ou provisória".

Mahmud Abbas instou ainda a comunidade internacional a reconhecer a Palestina como um Estado.

"Aqueles que acreditam na solução dos dois Estados devem reconhecer os dois Estados, e não apenas um deles", frisou ainda.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.