sicnot

Perfil

Mundo

Exército sírio lança ofensiva para recuperar cidade de Alepo

O exército sírio lançou esta quinta-feira uma ofensiva para retomar o lado leste da cidade de Alepo, que está nas mãos das forças rebeldes, alertando os moradores para se manterem afastados das posições dos combatentes anti-regime.

"O comando de operações militares anuncia o início de manobras nos distritos no leste da cidade e apela aos moradores para se manterem afastados das posições dos grupos terroristas", indicou o exército sírio num comunicado distribuído pela agência de notícias estatal SANA.

O anúncio surgiu poucos minutos depois de os Estados Unidos (EUA) e a Rússia terem acordado uma nova ronda negocial em Nova Iorque para tentar salvar o seu plano de cessar-fogo e após longas horas de um bombardeamento intensivo que deixou Alepo em chamas.

O exército também disse que ia tomar "todas as medidas para facilitar a receção" de civis e que os que chegarem aos seus postos de controlo não serão presos.

Por seu turno, o Observatório Sírio para os Direitos Humanos relatou que esteve em curso "uma ofensiva terrestre de larga escala apoiada por ataques aéreos das forças russas, visando a recuperação do setor oriental de Alepo e esvaziando a cidade dos seus residentes".

Os alvos iniciais foram as zonas de Amiriyah, Sukari e Sheikh Said, segundo Rami Abdel Rahman, que lidera o observatório.

Horas antes, o observatório tinha revelado que os bombardeamentos e raides aéreos que começaram ainda durante a noite de quarta-feira contra os bairros de Bustan al-Qasr e Al-Kalasseh deram origem a "fogos massivos".

Os cerca de 250 mil residentes da zona leste de Alepo, que está ocupada pelos rebeldes desde 2012, têm vivido sob cerco das forças governamentais desde o início de setembro.

Lusa

  • Presidente da Síria culpa EUA pelo fim das tréguas
    1:21

    Mundo

    O Presidente da Síria culpa os Estados Unidos da América pelo fim das tréguas e nega qualquer envolvimento no ataque desta semana a uma coluna humanitária em Alepo. As declarações marcam o regresso da guerra às maiores cidades. O enviado da ONU está a tentar relançar conversações para negociar novas tréguas.

  • França apela na ONU para que guerra na Síria seja travada
    0:52

    Mundo

    Após o Conselho de Segurança das Nações Unidas, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês afirmou que tudo tem de ser feito para reforçar as tréguas na Síria. Jean-Marc Ayrault realçou a ideia de que a guerra na Síria representa uma ameaça para o povo sírio e que o objetivo tem de passar por travar o terrorismo.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.