sicnot

Perfil

Mundo

FARC vão ser movimento político

Timoleon Jimenez ou "Timochenko" será confirmado como chefe supremo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que se deverá transformar num movimento político, disse esta quinta-feira o comandante Carlos Antonio Lozada, membro do Estado-Maior da guerrilha colombiana.

A confirmação de "Timochenko" será feita durante o último dia da conferência da guerrilha colombiana, que termina sexta-feira e que se realizou para que as FARC se pronunciassem sobre o acordo de paz com o Governo colombiano.

"Não há dúvidas de que Timochenko será ratificado" como comandante em chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, afirmou Carlos Antonio Lozada.

As FARC foram chamadas a votar no histórico acordo de paz, conseguido a 24 de agosto com o Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, depois de quase quatro anos de negociações, que decorreram em Cuba.

Desde que foi nomeado comandante das FARC, em 2011, Rodrigo Londono, 57 anos, mais conhecido como Timochenko, tem promovido uma solução negociada para o conflito armado, que dura há mais de meio século.

O líder das FARC e o Presidente colombiano assinam segunda-feira o acordo final, que recebeu um amplo apoio da comunidade internacional. Uma cerimónia que deve contar com a participação do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Para entrar em vigor, o acordo de paz deverá, depois da sua assinatura, ser igualmente aprovado pelos eleitores colombianos em referendo, a realizar a 2 de outubro.

O complexo conflito armado colombiano provocou mais de 260.000 mortos, 45.000 desaparecidos e 6,9 milhões de deslocados.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.