sicnot

Perfil

Mundo

"Nobel alternativo" distingue movimento civil sírio e jornal independente turco

​Um movimento civil sírio, duas defensoras dos direitos humanos, do Egito e da Rússia, e um jornal independente turco foram hoje distinguidos, em Estocolmo, com o prémio "Right Livelihood" 2016, conhecido como "Nobel Alternativo".

"Os premiados deste ano confrontam-se diariamente com alguns dos mais prementes problemas mundiais - a guerra, a liberdade de expressão, os direitos das mulheres ou a situação dos migrantes", afirmou o diretor-executivo da fundação Right Livelihood, Ole von Uexhull, na cerimónia de apresentação dos vencedores, em Estocolmo.

"Com o prémio 2016, destacamos a sua coragem, compaixão e compromisso, e celebramos também o êxito do seu trabalho, contra todos os obstáculos e a verdadeira diferença que fazem atualmente no mundo", sublinhou.

O grupo Defesa Civil Síria é composto por três mil voluntários de várias comunidades sírias, homens e mulheres, com a missão de retirar pessoas presas sob os escombros de edifícios destruídos na guerra civil.

Conhecidos como "Capacetes Brancos", padeiros, alfaiates, comerciantes ou professores tornaram-se bombeiros e socorristas responsáveis pelo salvamento de cerca de 60 mil vidas, de acordo com a fundação Right Livelihood, que atribuiu pela primeira vez um prémio a uma organização síria "pela bravura, compaixão e compromisso humanitário no socorro de civis atingidos pela destruição da guerra civil na Síria".

A egípcia Mozn Hassan e a organização que fundou em 2007, a Nazra para Estudos Femininos, foram distinguidas "por reclamar a igualdade e direitos das mulheres em circunstâncias em que estão sujeitas a violência, abusos e discriminação constantes", afirmou Uexhull.

A organização de Mozn Hassan documentou casos de violações dos direitos humanos e coordenou a resposta aos numerosos casos de ataques sexuais contra mulheres que participavam nas manifestações durante e após a revolta no Egito em 2011, garantindo que as sobreviventes recebiam cuidados médicos e acompanhamento psicológico e legal, indicou a fundação.

Svetlana Gannushkina, da Rússia, foi escolhida "pelas décadas de empenho na promoção dos direitos humanos e da justiça para refugiados e migrantes forçados e pela defesa da tolerância entre diferentes grupos étnicos".

Através da organização que fundou e dirige - Comissão de Assistência Cívica -, Svetlana Gannushkina garantiu acompanhamento legal gratuito, ajuda humanitária e educação a mais de 50 mil migrantes, refugiados e deslocados desde 1990.

O trabalho da ativista nos tribunais russos e no Tribunal Europeu de Direitos Humanos impediu a repatriação forçada de migrantes da Rússia para países na Ásia Central, onde podiam ser detidos e torturados.

Como membro do Conselho Presidencial de Direitos Humanos russo de 2002 a 2012, Gannushkina defendeu a reforma da lei sobre refugiados, o que permitiu que mais de dois milhões de pessoas obtivessem a cidadania russa.

O quarto laureado é um dos mais destacados jornais independentes na Turquia, o Cumhuriyet, distinguido "pelo compromisso com a liberdade de expressão perante a opressão, censura, detenção e ameaças de morte", declarou Uexhull.

O jornal, fundado em 1924, prova "numa altura em que a liberdade de expressão na Turquia está ameaçada" que a "voz da democracia não será silenciada", de acordo com a fundação.

Os prémios "Right Livelihood" (modo de vida correto), mais conhecidos como "Nobel Alternativo", foram criados em 1980 para "honrar e apoiar homens e mulheres que oferecem respostas práticas e exemplares aos desafios mais urgentes e atuais".

Este ano, foram analisadas 125 nomeações de 50 países, por um júri internacional. Até agora, a fundação distinguiu 166 laureados de 68 países.

Os vencedores vão partilhar um prémio de três milhões de coroas suecas (315 mil euros), que será aplicado no trabalho que estão a desenvolver.

A cerimónia de entrega dos prémios vai decorrer em dezembro na capital sueca.

Lusa

  • "Se Portugal não confia no sistema judicial de Angola não deve fazer negócios com o país"
    18:27

    País

    O julgamento do caso Fizz arrancou esta segunda-feira. Victor Silva, diretor do Jornal de Angola, esteve na Edição da Noite para analisar como estão as relações entre Portugal e Angola, numa altura em que Manuel Vicente viu recusada a transferência do processo para o país angolano. Victor Silva afirmou que a decisão de "separar os processos vai de encontro aos interesses dos dois estados" e vai mais longe ao dizer que se Portugal "não confia no sistema judicial de Angola então não pode fazer negócios com o país".

  • "Conseguimos resultados e provámos que eles não tinham razão"
    1:01

    País

    António Costa lançou esta segunda-feira um ataque à oposição. O primeiro-ministro, que passou pelas jornadas parlamentares do PS, que decorrem em Coimbra, disse que o Governo conseguiu nestes dois anos mostrar à direita que tinha razão no caminho escolhido. Costa falou ainda de Mário Centeno no Eurogrupo e destacou a "estabilidade" que existe dentro do grupo parlamentar socialista num apontar de dedo aos sociais-democratas.

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • Obras no Estádio do Estoril já começaram

    Desporto

    A Câmara de Cascais emitiu esta segunda-feira um comunicado a informar que já começaram os trabalhos no Estádio do Estoril e que, segundo a autarquia, seguem as recomendações do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • O jogador de futebol que se tornou Presidente de um país

    Mundo

    George Weah tomou posse esta segunda-feira como Presidente da Libéria. Foi a segunda vez que o antigo futebolista concorreu ao cargo, depois de em 2005 ser derrotado pela candidata Ellen Johnson-Sirleaf. Foi o primeiro e único futebolista africano a receber uma Bola de Ouro. A história de George Weah também passou por Portugal, onde ficou conhecido pela agressão ao ex-jogador do FC Porto, Jorge Costa, em 1996.

    Ana Rute Carvalho

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC