sicnot

Perfil

Mundo

ONU retoma distribuição de ajuda humanitária na Síria

A ONU retomou hoje a distribuição de ajuda humanitária na Síria, suspensa depois do ataque que na segunda-feira destruiu uma coluna de camiões perto de Alepo.

"Hoje enviámos uma coluna [...] com ajuda urgentemente necessária à população de uma zona sitiada na periferia rural de Damasco", informou o porta-voz do Gabinete de Coordenação das Questões Humanitários (OCHA), Jens Larke, num comunicado.

"Retomámos as entregas aéreas com base no imperativo humanitário", acrescentou.

O porta-voz precisou, numa mensagem de correio eletrónico à agência France-Presse, que esta é a primeira entrega desde o ataque de segunda-feira contra uma coluna humanitária que matou 20 pessoas, incluindo o dirigente local da Cruz Vermelha. Dezoito dos 31 camiões foram destruídos.

A ONU estima que cerca de 600.000 pessoas estejam nas 18 localidades cercadas na Síria.

O envio de colunas para essas localidades será decidido "caso a caso".

Chegar a essas zonas é a principal prioridade da ONU, mas as colunas de ajuda têm sido frequentemente impedidas de avançar por razões de segurança, recusa do governo sírio em autorizar a passagem e condições rígidas impostas por grupos da oposição.

Lusa

  • França apela na ONU para que guerra na Síria seja travada
    0:52

    Mundo

    Após o Conselho de Segurança das Nações Unidas, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês afirmou que tudo tem de ser feito para reforçar as tréguas na Síria. Jean-Marc Ayrault realçou a ideia de que a guerra na Síria representa uma ameaça para o povo sírio e que o objetivo tem de passar por travar o terrorismo.

  • ONU suspende ajuda humanitária na Síria

    Mundo

    As Nações Unidas anunciaram que vão suspender toda a ajuda humanitária na Síria depois de camiões da ONU terem sido alvo de um ataque aéreo, próximo de Aleppo. A coluna humanitária tinha as autorizações necessárias, também a Rússia e os Estados Unidos tinham sido notificados, informou um porta-voz da ONU.

  • Pelo menos 12 mortos em ataque a coluna humanitária da ONU
    2:19

    Mundo

    Uma coluna de ajuda humanitária foi atingida por ataques aéreos a poucos quilómetros de Aleppo, na Síria. Pelo menos 12 voluntários morreram, naquele que foi o primeiro grande ataque depois do fim do cessar fogo negociado entre Rússia e Estados Unidos. As Nações Unidas expressaram indignação perante o ataque a avisaram que se tiver sido intencional, representa um crime de guerra.

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.