sicnot

Perfil

Mundo

Oposição venezuelana confirma que há "uma ditadura disfarçada"

O partido Um Novo Tempo disse esta quinta-feira que a decisão do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de remeter o referendo revogatório do mandado do Presidente para o primeiro trimestre de 2017, confirma que "há uma ditadura disfarçada" na Venezuela.

"Como era de esperar, as reitoras do CNE deram um golpe à vontade maioritária do povo venezuelano e a decisão evidencia que na Venezuela estamos perante uma ditadura disfarçada à qual já caiu a máscara", disse José Luís Rodríguez, presidente de Um Novo Tempo para o Estado de Miranda (sul de Caracas).

Num comunicado distribuído em Caracas, o luso-descendente, que também preside à Câmara Municipal de Carrizal (onde reside uma importante comunidade portuguesa), frisou que a decisão da CNE "constitui uma vil e flagrante violação da Constituição" venezuelana.

Por outro lado, denunciou que, no Estado de Miranda, apenas vão ser habilitados, pelo CNE, 121 centros de voto dos 1.125 que existe, o que representa menos de 11 por cento.

Também que a região apenas contará com 562 máquinas de verificação de dados e impressões digitais dos eleitores, das 4.057 atribuídas à região, o que representa quase 13%.

"Se a isto somarmos que a maioria dos centros de votação escolhidos pelo CNE vão ser de difícil acesso, que o processo se realizará em apenas três dias, em horário de escritório e não na circunscrição nacional (20% dos votos por cada Estado) como corresponde ao cargo de Presidente, fica em evidência o empenho das reitoras (do CNE) em impedir o referendo revogatório este ano", frisou.

A oposição venezuelana quer realizar um referendo revogatório ainda em 2016 e tem acusado o CNE de atrasar propositadamente a calendarização das diferentes etapas do processo, para demorar a saída de Nicolás Maduro do poder.

Se o referendo se realizar até 10 de janeiro de 2017 deverão ser convocadas novas eleições presidenciais, segundo a legislação venezuelana.

Na noite de quarta-feira, o CNE afastou a possibilidade de o referendo se realizar antes de meados do primeiro trimestre de 2017.

Se o referendo ocorrer depois de 10 de janeiro de 2017, o vice-Presidente da Venezuela em funções, atualmente Aristóbulo Isturiz, assumirá os destinos do país até 2019, quando termina o atual mandato presidencial.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59