sicnot

Perfil

Mundo

Alterações climáticas ameaçam produção mundial de café

As alterações climáticas estão a ameaçar a produção de café. Um novo relatório, que analisou diferentes estudos, conclui que o aumento global da temperatura está a afetar o fornecimento de café na maioria dos países.

"Receamos que em 2050 possamos assistir a uma quebra de 50% na produção mundial de café", refere em entrevista à ABC News Molly Harriss Olson, diretor executivo do Comércio Justo da Austrália e Nova Zelândia, uma das organizações que financiou o relatório.

© Mario Anzuoni / Reuters

No topo das preocupações relativas à redução da produção de café está a possibilidade de, por volta do ano 2080, estar extinta a variedade de café selvagem, fundamental para os produtores.

O novo relatório intitulado "A Brewing Storm" foi elaborado pelo australiano Climate Institute, entidade independente sem fins lucrativos que se dedica ao estudo e investigação de questões relacionadas com alterações climáticas e ambiente.

Esta não é a primeira vez que se alerta para o problema da quebra da produção de café, em consequência das alterações climáticas, mas este documento tem o mérito de reunir e realçar os aspetos mais relevantes de várias investigações sobre o tema.

Em países como a Colômbia, o Brasil, a Etiópia e o Vietname, onde as temperatura subiram em média 1,3 graus Celsius, a produção de café já foi afetada. Na Tanzânia, onde 2,4 milhões de pessoas trabalham na indústria do café, a produtividade registou uma quebra de 50%, quando comparada com os valores de 1960.

© Sigit Pamungkas / Reuters

Um dos grandes problemas é que uma das duas principais variedades, o café Arábica, que representa 70% da produção global, é muito sensível ao calor. Com temperaturas elevadas, a planta desenvolve-se depressa demais e frutifica antes do tempo, afetando a qualidade do grão.

As consequências do aquecimento global na destruição das barreiras de coral ou no degelo dos glaciares têm sido amplamente divulgadas, mas o efeito do aumento da temperatura do planeta em algumas culturas tem também de ser acautelado. A produção de café não será a única a sofrer em grande escala com o flagelo ambiental.

  • Fumar deixa marcas duradouras no ADN

    Mundo

    Os fumadores ficam com a "pegada" do seu vício inscrita nos genes durante muito tempo. Uma marca que pode ser usada para identificar e desenvolver tratamentos para doenças relacionadas com o tabaco, conclui novo estudo agora publicado.

  • Hoje comemora-se o Dia Nacional do Farmacêutico

    País

    No dia em que se comemora os farmacêuticos, a SIC recorda o papel destes profissionais junto da comunidade. As farmácias são muitas vezes a primeira porta a que batem os pacientes à procura de aconselhamento para sintomas e, são também um ponto de encaminhamento frequente para os serviços de saúde.

  • Um quilómetro de estrada sem passadeiras em Albufeira

    País

    Em Albufeira, moradores na zona de Santa Eulália queixam-se da falta de passadeiras no acesso à praia. Num troço de quase um quilómetro não há travessia regulada da via e a intensidade do transito sujeita os peões a esperas de vários minutos e muitos sustos. A autarquia diz que é preferível manter os atravessamentos pedonais sem marcação de passadeira.