sicnot

Perfil

Mundo

Ministro da Defesa do Reino Unido espera que ataque a Mossul comece nas próximas semanas

O ministro da Defesa do Reino Unido, Michael Fallon, afirmou esta sexta-feira que espera que uma operação de cerco a Mossul, com vista à sua conquista, comece nas próximas semanas.

Mossul, a segunda cidade do Iraque, nas margens do rio Tigre, está sob controlo do grupo que se designa por Estado Islâmico.

A recuperação do seu controlo constitui agora o objetivo supremo das forças iraquianas, apoiadas pela coligação internacional liderada pelos EUA, na guerra contra aquele grupo.

"Não há dúvidas que a derrota espera o Daesh [outra forma de designar o grupo]. Estamos em vias de libertar a última grande cidade do Iraque, Mossul", afirmou Fallon, à comunicação social, ao regressar a Londres após três dias no Iraque.

"Mossul é uma cidade grande e complexa, mas vai cair, cair em breve. Espero que a operação para o seu cerco comece nas próximas semanas", afirmou o ministro, adiantando que as tropas iraquianas estavam a preparar-se para esta operação.

Estas tropas avançaram na quinta-feira, com a tomada da cidade de Charqat, situada a 80 quilómetros a sul de Mossul e nas proximidades das vias de abastecimento para o exército que este vai usar quando lançar a ofensiva contra este bastião do Daesh.

O governo iraquiano prometeu reconquistar Mossul até ao final do ano e dirigentes militares norte-americanos deram a entender que a ofensiva final sobre Mossul poderia começar em outubro.

Os dirigentes de Bagdad terão porem de resolver uma série de desafios -- políticos, militares e humanitários -- antes de uma eventual vitória em Mossul.

Mesmo que a ofensiva final seja lançada em outubro, vão ser necessárias semanas, ou meses inclusive, antes de a cidade ser conquistada, pelas estimativas de analistas.

Michael Fallon reconheceu, por seu lado, que a queda de Mossul não significaria o fim do Daesh no Iraque, estimando contudo que o país se poderia livrar do grupo "nos próximos meses".

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Casos de cancro nos pulmões diminuem
    3:08

    País

    O mapa do cancro em Portugal está a mudar, pela primeira vez os casos de cancro do cólon ultrapassaram os do pulmão. A proibição de fumar em locais públicos tem levado à diminuição dos casos de tumores pulmonares.

  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28