sicnot

Perfil

Mundo

Polícia brasileira prende português procurado pela Interpol por crimes financeiros

A Polícia Federal do Brasil prendeu esta sexta-feira, em São Paulo, um português procurado por crimes financeiros cometidos em Portugal, que estava inscrito na lista da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

"Policiais federais que atuam na Representação Regional da Interpol em São Paulo cumpriram na manhã de hoje um mandado de prisão em desfavor de um cidadão português procurado por crimes financeiros cometidos em seu país de origem entre 2002 e 2004. Ele estava inscrito na difusão vermelha da Interpol, de foragidos internacionais", lê-se em nota da Polícia Federal.

O mandado, acrescentou a mesma fonte, "decorre de sentença condenatória de oito anos de prisão, expedida em 2013 pela Justiça portuguesa".

"O estrangeiro de 44 anos reside há quatro anos no Brasil. Desde 2007, a sua primeira vinda ao país, vinha fazendo investimentos no Brasil, no ramo de lubrificantes, em que trabalhava como empresário", segundo a força policial brasileira.

"Após a localização do foragido na cidade de Guarulhos, grande São Paulo", ele foi "preso na sua residência" e agora permanecerá sob "custódia da Polícia Federal, à disposição da Justiça, enquanto aguarda o fim do processo de extradição para Portugal", avançou a mesma fonte.

Contactada pela agência Lusa, a Superintendência Regional da Polícia Federal em São Paulo disse que não podia avançar o nome do cidadão em causa e não especificou quais os crimes financeiros de que é acusado.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".