sicnot

Perfil

Mundo

Atirador que matou cinco pessoas nos EUA em fuga

Atirador que matou cinco pessoas nos EUA em fuga

Continua a monte o autor do tiroteio na última madrugada nos Estados Unidos. Matou 5 pessoas. Foi num centro comercial em Burlington, estado de Washington.

Os disparos ocorreram no centro comercial Cascade Mall na cidade de Burlington, cerca de 110 quilómetros a norte de Seattle.

Alertada às 18:58 de sexta-feira (01:58 em Lisboa), a polícia interveio e evacuou o centro comercial, tendo entretanto lançado uma caça ao homem para procurar o suspeito, descrito como "um homem hispânico vestido de cinzento", segundo um porta-voz da polícia do estado de Washington, Mark Francis, na rede social Twitter.

Nas imagens da videovigilância, divulgadas pelos media locais, pode ver-se o suspeito, que parece ser jovem, munido do que poderia ser uma espingarda.

  • Pelo menos quatro mortos em tiroteio em centro comercial nos EUA
    0:14

    Mundo

    Pelo menos quatro pessoas morreram na sexta-feira, num tiroteio num centro comercial de Burlington, uma cidade no estado norte-americano de Washington, de acordo com informações preliminares da polícia. O atacante fugiu no momento em que os agentes chegaram ao local, disse o porta-voz da polícia, Mark Francis.

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.