sicnot

Perfil

Mundo

Ban Ki-moon avisa que ataques a civis em Alepo podem ser crime de guerra

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou-se este sábado "consternado com a escalada militar" em Alepo, na Síria, nos últimos dias, e avisou que os bombardeamentos podem constituir crime de guerra.

Numa declaração divulgada pelo seu gabinete, Ban Ki-moon cita relatos de ataques aéreos com recurso a engenhos incendiários e bombas de elevada potência na ofensiva lançada pelas forças do regime sírio e do seu aliado, a Rússia, e que tem mantido Alepo permanentemente sob fogo.

Ban Ki-moon afirma que a "aparente utilização sistemática deste tipo de armas indiscriminadas em áreas com muita população pode constituir crime de guerra".

"A comunidade internacional deve unir-se para enviar uma mensagem clara afirmando que não tolerará o uso cego de armas cada vez mais mortíferas contra civis", declara.

O secretário-geral das Nações Unidas refere que Alepo, a segunda maior cidade síria e a capital económica do país, está a enfrentar o bombardeamento mais intenso e ininterrupto desde o início do conflito" na Síria, há cinco anos, classificando o dia de hoje como "um dia negro para o envolvimento do mundo na proteção de civis".

Os ataques de hoje causaram pelo menos 45 mortos e deixaram cerca de dois milhões de pessoas sem acesso a água.

Os bairros tomados pelos rebeldes, na zona leste de Alepo, enfrentam, pelo quinto dia consecutivo, intensos ataques aéreos e de artilharia, quando o exército se prepara para uma ofensiva terrestre para tentar recuperar o total da cidade dividida.

Lusa

  • Bombardeamentos russos e sírios deixam Alepo sem água
    1:49

    Mundo

    Pelo menos 32 pessoas morreram nas últimas horas na Síria, onde as tropas governamentais apertaram o cerco a Alepo. A ofensiva terrestre para recuperar as áreas controladas pela oposição já dura há vários dias. Os rebeldes dizem nas redes sociais que a comunidade internacional está em silêncio perante as atrocidades cometidas polo regime. A cidade de Alepo ficou sem água canalizada devido aos bombardeamentos desta semana.

  • Divulgadas imagens do resgate de duas crianças sírias nos ataques a Alepo
    2:00

    Mundo

    Uma menina de 5 anos e um bebé foram dois dos sobreviventes dos últimos bombardeamentos aos bairros rebeldes de Alepo, que o regime sírio tenta reconquistar. Esta sexta-feira, pelo menos 91 pessoas morreram. Os bombardeamentos atingiram as estruturas dos Capacetes Brancos, que organizam socorro aos civis na Síria. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.