sicnot

Perfil

Mundo

Jeremy Corbyn reeleito líder dos trabalhistas britânicos

© Stefan Wermuth / Reuters

O esquerdista Jeremy Corbyn foi hoje reeleito líder do Partido Trabalhista britânico, após um processo eleitoral em que concorreu com o deputado Owen Smith, confirmou hoje a formação política em Liverpool, no norte de Inglaterra.

Corbyn, de 67 anos, impôs-se ao seu concorrente para dirigir o principal partido da oposição ao governo conservador britânico, conquistando 61,8% dos votos frente aos 38,2% de Smith.

O político revalidou assim o seu mandato à frente do partido com 313.209 votos - mais 60 mil do que os que obteve quando foi eleito pela primeira vez, em 2015, - contra os 193.229 votos recolhidos por Smith.

No seu discurso de vitória nas eleições internas, Corbyn apelou aos trabalhistas para que trabalhem juntos "para conseguir uma verdadeira mudança" no Reino Unido.

O líder reeleito agradeceu ao seu rival "as boas discussões mantidas" durante um "verão interessante" e sublinhou que ambos são parte "da mesma família trabalhista", algo que "sempre será assim".

"Eu farei o que estiver nas minhas mãos para recompensar pela confiança e o apoio e para unificar o partido", disse Corbyn, garantindo estar disposto a centrar as suas energias para alcançar "uma alternativa genuína" contra os planos do partido no governo, "que ameaçam fazer retroceder o país".

Os sindicatos - principal fonte de financiamento do partido - foram os primeiros a acolher com entusiasmo a revalidação da liderança de Corbyn, embora diferentes líderes sindicais alertem que o partido tem um grande desafio pela frente.

A reeleição de Corbyn, eleito pela primeira vez em 12 de setembro de 2015 com o voto das bases do partido, ocorre ao fim de umas eleições internas intensas, que revelaram uma batalha ideológica entre as bases e os deputados.

O novo líder terá de formar nos próximos dias a sua equipa de oposição ao governo, tarefa que se complica no caso de Corbyn, perante a falta de aliados na Câmara dos Comuns.

Segundo os analistas, a prioridade de Corbyn deve ser unificar o trabalhismo, assim como preparar o partido para a possibilidade de a primeira-ministra conservadora, Theresa May, convocar eleições antecipadas.

Terá ainda de definir o plano da oposição perante a futura negociação do Brexit entre o governo e Bruxelas, processo que começará em 2017.

Lusa

  • "Não partilhei SMS com ninguém"
    0:43

    Caso CGD

    António Domingues afirma que nunca revelou o conteúdo das mensagens trocadas com o ministro das Finanças sobre a entrega das declarações de património ao Tribunal Constitucional. O tema dos SMS foi abordado pelo ex-presidente da Caixa na sequência de uma pergunta do PCP sobre declarações feitas por António lobo Xavier no programa da SIC Notícias "Quadratura do Círculo".

  • "As regras europeias de bem estar animal são dogmas", diz diretor-geral de Veterinária
    1:32

    País

    O diretor-geral de Alimentação e Veterinária considera que as regras de bem estar animal que existem na União Europeia (UE) "parecem configurar uma transfiguração antropomórfica dos animais". Em declarações à SIC, a propósito da exportação de animais vivos para países terceiros, que têm outras regras de abate, Fernando Bernardo defendeu ainda que o método usado em Israel provoca uma insensibilização mais rápida do que o praticada na UE.

  • PAN questiona Governo sobre aposta na exportação de animais vivos para o Médio Oriente
    1:56

    País

    O partido Pessoas-Animais-Natureza lembra que à luz do Regulamento nº. 1/2005 do Conselho Europeu, os estados-membros da União Europeia (UE) devem evitar transportar animais vivos em viagens de longo curso. O deputado André Silva considera, por isso, que "o Estado português está a incumprir o regulamento" ao fomentar estas viagens, numa clara aposta económica em torno da exportação de animais vivos para Israel e outros destinos fora da UE. Para o deputado do PAN, é muito difícil ou "mesmo impossível assegurar o bem estar dos animais" em viagens de vários dias.

  • Trump pensou que presidência "seria mais fácil"

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou que a Presidência é mais difícil do que pensava e que tem saudades da vida que levava antes, em entrevistas a propósito dos primeiros 100 dias em funções.