sicnot

Perfil

Mundo

Eleições regionais em Espanha sem perspetivas de resolver impasse em Madrid

LAVANDERIA JR

As Comunidades Autónomas espanholas da Galiza e País Basco realizam hoje eleições para os parlamentos regionais sem que haja grandes esperanças que ajudem a resolver o impasse político nacional e que evitem terceiras eleições gerais.

Na Galiza, o Partido Popular (PP, direita) deverá ser o grande vencedor, obtendo, segundo sondagens, a maioria absoluta e garantindo a continuação da liderança política na Comunidade Autónoma.

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) arrisca-se a ser ultrapassado na segunda posição pelo En Marea (coligação que agrupa, entre outros, os partidos de esquerda Podemos e Esquerda Unida) na região que faz fronteira com o norte de Portugal.

No País Basco, todas as sondagens dão a vitória ao Partido Nacionalista Basco (PNV, conservador nacionalista) com um terço dos votos, seguido do EH Bildu (Euskal Herria Bildu - coligação de vários partidos regionais de esquerda e independentistas) e do Podemos (radicais de esquerda).

Os dois grandes partidos políticos espanhóis, o PP e o PSOE, deverão ficar na quarta e quinta posição.

O Podemos é uma das novidades nestas eleições regionais, onde concorre pela primeira vez, depois de ter sido o partido mais votado no País Basco nas eleições gerais de 26 de junho último.

O PSOE deverá diminuir a sua influência nestas duas regiões, o que enfraquece as possibilidades de sucesso da tentativa que o partido vai fazer nos próximos dias para encontrar uma candidatura alternativa ao Governo espanhol que desbloqueie o atual impasse político em Madrid.

Se a situação não for debloqueada até 31 de outubro próximo, o rei Felipe VI terá de dissolver o parlamento nacional e convocar novas eleições.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".