sicnot

Perfil

Mundo

Eleições regionais em Espanha sem perspetivas de resolver impasse em Madrid

LAVANDERIA JR

As Comunidades Autónomas espanholas da Galiza e País Basco realizam hoje eleições para os parlamentos regionais sem que haja grandes esperanças que ajudem a resolver o impasse político nacional e que evitem terceiras eleições gerais.

Na Galiza, o Partido Popular (PP, direita) deverá ser o grande vencedor, obtendo, segundo sondagens, a maioria absoluta e garantindo a continuação da liderança política na Comunidade Autónoma.

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) arrisca-se a ser ultrapassado na segunda posição pelo En Marea (coligação que agrupa, entre outros, os partidos de esquerda Podemos e Esquerda Unida) na região que faz fronteira com o norte de Portugal.

No País Basco, todas as sondagens dão a vitória ao Partido Nacionalista Basco (PNV, conservador nacionalista) com um terço dos votos, seguido do EH Bildu (Euskal Herria Bildu - coligação de vários partidos regionais de esquerda e independentistas) e do Podemos (radicais de esquerda).

Os dois grandes partidos políticos espanhóis, o PP e o PSOE, deverão ficar na quarta e quinta posição.

O Podemos é uma das novidades nestas eleições regionais, onde concorre pela primeira vez, depois de ter sido o partido mais votado no País Basco nas eleições gerais de 26 de junho último.

O PSOE deverá diminuir a sua influência nestas duas regiões, o que enfraquece as possibilidades de sucesso da tentativa que o partido vai fazer nos próximos dias para encontrar uma candidatura alternativa ao Governo espanhol que desbloqueie o atual impasse político em Madrid.

Se a situação não for debloqueada até 31 de outubro próximo, o rei Felipe VI terá de dissolver o parlamento nacional e convocar novas eleições.

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívid como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Antigos ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal diz que foi mero acidente 
    2:00
  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre após a cirurgia

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.