sicnot

Perfil

Mundo

Hollande garante que vai desmantelar "selva" de Calais

Reuters

O Presidente francês, François Hollande, afirmou hoje, durante a sua primeira visita à chamada selva de Calais, no norte de França, que vai "desmantelar completa e definitivamente" o imenso campo, onde se encontram entre 7 mil e 10 mil migrantes.

"O governo irá até ao fim", sublinhou o chefe de Estado francês, pedindo igualmente aos britânicos que "façam a sua parte" na resolução do problema.

Calais, que recebe milhares de pessoas que pretendem chegar a Inglaterra, acolhe o maior campo de migrantes de França.

Sob pressão da direita, Hollande deu um novo impulso ao seu próprio compromisso de combater a imigração ilegal, prometendo "desmantelar completamente" o acampamento.

O seu governo afirmou que tal vai suceder "antes do inverno", estando em curso uma série de preparativos que sugerem que essa operação pode começar em breve.

Mas os planos para realocar os migrantes têm desencadeado controvérsia e protestos, com os residentes das zonas onde os centros de acolhimentos deverão ser estabelecidos a oporem-se veementemente à mudança.

Na passada sexta-feira, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, afirmou que a repartição por território francês dos 9.000 migrantes que estão a ser retirados do campo de Calais é uma "tarefa atingível" que não deve "colocar problemas", sendo algo que "que se faz com uma boa organização

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC