sicnot

Perfil

Mundo

Homicídios nos EUA registam a maior subida desde 1971

A criminalidade violenta aumentou em 2015 nos Estados Unidos, com os homicídios a registarem uma subida de 10,8%, o maior crescimento percentual desde 1971, divulgou esta segunda-feira um relatório da polícia federal americana (FBI).

No ano passado, o FBI contabilizou um total de 1.197.704 infrações penais cometidas com violência, o que representou um aumento de 3,9% face a 2014.

A polícia federal americana classifica como criminalidade violenta os homicídios, as agressões violentas que provocam a morte, as violações, os roubos que são acompanhados por ameaças e violência e as agressões com armas.

Estas estatísticas são anunciadas algumas horas antes do primeiro debate televisivo entre os dois principais candidatos à Casa Branca, o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton, e poderão marcar uma acesa discussão sobre a temática da segurança interna.

Os dados são igualmente publicados no mesmo dia em que um homem abriu fogo num centro comercial em Houston, no estado do Texas (sul dos Estados Unidos) e feriu seis pessoas. O presumível atirador foi neutralizado pelas forças de segurança.

De acordo com o relatório anual do FBI, os homicídios verificaram um aumento global de 10,8%, o maior crescimento percentual desde 1971.

Este aumento, que continua porém a seguir uma tendência de queda de duas décadas, coloca o número de homicídios na fasquia dos 15.696, quase o mesmo número do que em 2009.

A taxa nacional de homicídios verificada em 2015 é ainda cerca de metade do que era em 1991, no auge da vaga de crime violento no final da década de 1980 e no início da década de 1990.

O destaque vai para os homicídios que envolveram armas de fogo (mais de dois em cada três casos), o que representou que o ano de 2015 registou cerca de 1.500 casos de homicídios com armas adicionais.

Nenhum outro tipo de arma registou um aumento comparável (71.5%). Aliás, o número de homicídios com armas brancas decresceu ligeiramente.

A par do aumento dos homicídios com armas de fogo, o relatório do FBI verifica igualmente o aumento dos assassinatos de cidadãos negros. Pelo menos mais 900 homens negros foram mortos em 2015 do que no ano anterior.

Apesar do aumento da criminalidade violenta, a taxa de criminalidade global do país não aumentou substancialmente. No ano passado, os crimes contra a propriedade registaram um decréscimo de 2,6%.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.