sicnot

Perfil

Mundo

Paris vai abrir o primeiro parque nudista

Felipe Dana

A Câmara de Paris aprovou esta segunda-feira um plano para criar um parque exclusivo para nudistas na capital francesa. De acordo com a lei em França, os franceses podem pagar uma multa até 15 mil euros ou arriscar um ano de prisão se forem apanhados nus em público.

França é um dos principais destinos de nudismo no mundo. Contudo, o partido Os Verdes propôs dar um passo em frente nesta questão, ao criar uma área aberta para nudistas no centro de Paris. O Conselho Municipal de Paris teria de fazer uma votação sobre a proposta esta segunda-feira, mas mesmo antes, o vice-presidente da Câmara Bruno Julliard disse que a Autarquia iria apoiar a ideia.

De acordo com a lei em França, os franceses podem pagar uma multa até 15 mil euros ou arriscar um ano de prisão se forem apanhados nus em público.

Por exemplo, a piscina Roger Le-Gall em Paris tem as noites nudistas à segunda, terça e quarta-feira. Mas os membros dizem que o espaço se tornou numa vítima do seu próprio sucesso, com demasiada gente a aparecer.

Jerome A Pollos

O local exato do novo parque ainda não foi decidido, mas Julliard afirma que junto ao Sena - como foi proposto - estaria demasiado exposto. "Precisamos de achar o lugar perfeito, de modo a não chatear ninguém", disse Julliard ao The Telegraph.

Paris não será a primeira cidade europeia a criar um espaço destes. Berlim, Barcelona, Munique são algumas das cidades que já aderiram a esta ideia.

Com cerca de 100 praias e mais de 20 mil espaços para nudistas, França é a líder mundial no nudismo. De acordo com um estudo publicado em 2014, um em cada seis franceses estaria preparado para experimentar umas férias nudistas.

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Euforia e preocupação no Santiago de Bernabéu
    3:02
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57