sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia denuncia tratamento degradante de refugiados na Hungria

Amnistia Internacional denuncia o tratamento desumano que é dado aos refugiados na Hungria e sobre as duras medidas anti-imigração tomadas pelo Governo conservador, dirigido por Viktor Orban.

© Francois Lenoir / Reuters

A Amnistia Internacional denunciou hoje que os refugiados que chegam à Hungria estão a ser submetidos a abusos e a um "tratamento degradante" pelas autoridades.


"Milhares de candidatos a asilo, incluindo menores sózinhos, estão a sofrer abusos violentos", assinalou esta organização não-governamental (ONG) de defesa dos direitos humanos, em relatório divulgado hoje.

Esta denúncia soma-se às outras que esta ONG tem feito nos últimos meses, sobre o tratamento desumano que é dado aos refugiados na Hungria e sobre as duras medidas anti-imigração tomadas pelo Governo conservador, dirigido por Viktor Orban.

Às redes de arame farpado nas suas fronteiras e às penas de prisão de até cinco anos por entrada ilegal no país, a Hungria somou em julho passado a expulsão para uma 'terra de ninguém', entre a Hungria e a Sérvia, a todos os migrantes irregulares que sejam detidos nos primeiros oito quilómetros de solo húngaro.

Ali, sem ajudas nem serviços básicos, devem esperar durante semanas e meses pelo despacho do seu pedido de asilo.

"Centenas de candidatos a asilo esperam na fronteira durante meses, em condições degradantes", destaca o documento da Amnistia, no qual é denunciado que candidatos a asilo se queixaram de ter sido agredidos, pontapeados e até perseguidos por cães.

"Quando cheguei pensava que a Hungria é Europa. Talvez viesse a ficar bem. Mas dei-me conta de que aqui odeiam-me", afirmou no relatório um cidadão afegão, não identificado pela ONG.

A Amnistia recorda que no próximo domingo vai ser realizado na Hungria um referendo sobre se o país deve aceitar ou recusar o sistema para realojar os refugiados em todos os países da União Europeia, o que é rejeitado por Orbán.

É esperada a vitória do "não" por uma margem expressiva, nesta consulta organizada pelo Governo, que relacionou migrações com terrorismo, durante a campanha.

A Amnistia Internacional classifica o referendo como sendo "tóxico" e o seu diretor para a Europa, John Dalhuisen, acusou Orbán de ter "substituído o Estado de Direito pelo Estado de Medo".

  • "Desisto com muita dificuldade, só abandono a liderança se houver rebelião"
    2:39

    País

    Eleito com menos de 40% dos votos, Fernando Negrão desvaloriza as críticas de alguns deputados que consideram que a nova liderança parlamentar do PSD não está legitimada. Em entrevista à SIC Notícias, disse esta quinta-feira que não há problema se houver deputados a sair porque podem sempre ser substituídos.

  • Os 36 golos dos 16 avos da Liga Europa

    Liga Europa

    A jornada europeia ficou marcada, no panorama das equipas portuguesas, pelo apuramento do Sporting e pela eliminação do Sporting de Braga. Os leões passam assim a ser o único clube luso em prova na Liga Europa. Nos oitavos de final, o emblema de Alvalade pode encontrar adversários como o Arsenal, o Atlético de Madrid ou o AC Milan. O sorteio realiza-se esta sexta-feira, ao meio-dia. Aqui, veja ou reveja todos os golos da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

  • Arqueólogos anunciam descoberta de selo com assinatura do profeta Isaías

    Mundo

    Arqueólogos israelitas afirmam ter descoberto a marca de um selo num pedaço de argila que exibe o que consideram ser a assinatura do profeta bíblico Isaías, a quem se atribui a autoria de um livro do Antigo Testamento e de vários excertos do Novo Testamento. O achado arqueológico agora divulgado poderá ser a primeira prova da existência do profeta Isaías até agora encontrada. A descoberta aconteceu em Jerusalém, próximo do local onde foi encontrada um outro selo com a impressão da assinatura do rei Ezequias de Judá.

  • Não dá mais, Brasil!
    18:00
  • Escolas da Portela e Moscavide degradadas e com amianto
    3:00