sicnot

Perfil

Mundo

Justiça turca manda deter 121 membros de ONG ligada a Fethullah Gülen

Reuters

A procuradoria turca ordenou hoje a detenção de 121 membros da organização turca Kimse Yok Mu, conhecida pela sua proximidade ao predicador islamita Fethullah Gülen, que Ancara acusa de estar por detrás do golpe de Estado falhado de julho.

A ordem de detenção é dirigida contra 121 pessoas em 18 províncias, a maioria em Istambul, por pertencerem à "Organização Terrorista Fethullah Gülen (FETÖ)", nome que o Governo dá ao grupo, informou a agência Anadolu.

Kimse Yok Mu ("Não há ninguém?") é uma organização não-governamental (ONG) fundada em 2004 e na última década foi muito popular na Turquia, recebendo o apoio das cadeias de televisão dirigidas por seguidores de Gülen e também do Governo islamita, até 2013 aliado da organização de Gülen.

A ONG, que se apresentava oficialmente como "corpo caritativo do movimento Gülen", com o objetivo de "erradicar a pobreza no mundo", sem discriminação de etnia, fé ou cultura, foi encerrada pelo Governo a 23 de julho passado, dentro do estado de emergência decretado na sequência do golpe de Estado.

A sua página na Internet foi apagada.

Segundo o diário Hürriyet, as autoridades suspeitam que os dirigentes da ONG, nomeadamente o seu presidente, Ismail Çingöz, tenham saído da Turquia de forma ilegal.

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28