sicnot

Perfil

Mundo

Justiça turca manda deter 121 membros de ONG ligada a Fethullah Gülen

Reuters

A procuradoria turca ordenou hoje a detenção de 121 membros da organização turca Kimse Yok Mu, conhecida pela sua proximidade ao predicador islamita Fethullah Gülen, que Ancara acusa de estar por detrás do golpe de Estado falhado de julho.

A ordem de detenção é dirigida contra 121 pessoas em 18 províncias, a maioria em Istambul, por pertencerem à "Organização Terrorista Fethullah Gülen (FETÖ)", nome que o Governo dá ao grupo, informou a agência Anadolu.

Kimse Yok Mu ("Não há ninguém?") é uma organização não-governamental (ONG) fundada em 2004 e na última década foi muito popular na Turquia, recebendo o apoio das cadeias de televisão dirigidas por seguidores de Gülen e também do Governo islamita, até 2013 aliado da organização de Gülen.

A ONG, que se apresentava oficialmente como "corpo caritativo do movimento Gülen", com o objetivo de "erradicar a pobreza no mundo", sem discriminação de etnia, fé ou cultura, foi encerrada pelo Governo a 23 de julho passado, dentro do estado de emergência decretado na sequência do golpe de Estado.

A sua página na Internet foi apagada.

Segundo o diário Hürriyet, as autoridades suspeitam que os dirigentes da ONG, nomeadamente o seu presidente, Ismail Çingöz, tenham saído da Turquia de forma ilegal.

  • Fogo na baixa do Porto provoca quatro feridos, dois em estado grave
    1:38

    New Articles

    Um incêndio em três habitações na baixa do Porto, que deflagrou esta noite, provocou quatro feridos, dois em estado grave. O fogo que foi extinto pelos Bombeiros Sapadores do Porto causou cinco desalojados, dos quais quatro foram acolhidos por familiares e um realojado pela junta de freguesia. Desconhece-se a origem das chamas que destruíram três casas.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.