sicnot

Perfil

Mundo

Terra está a perder oxigénio

Pesquisas indicam que o Nono Planeta tem uma massa dez vezes superior à da Terra e orbita o Sol a uma distância média 20 vezes superior à de Neptuno.

© NASA NASA / Reuters

A Terra está a perder oxigénio. Uma investigação publicada na revista Science revela a conclusão, mas tranquiliza: apesar da perda de oxigénio ser preocupante, os níveis do precioso gás só baixaram 0,7% em 800 mil anos.

No estudo, os investigadores assumem que descobrir com exactidão o verdadeiro motivo desta perda de oxigénio é um processo muito difícil, mas dão algumas hipóteses. Por um lado, as taxas de erosão parecem ter acelerado na história geológica recente, causando sedimentos mais frescos a serem expostos e oxidados pela atmosfera, causando um consumo maior de oxigénio.

Por outro lado, as mudanças climáticas de longo prazo também podem estar na origem deste problema. Excluindo o aquecimento provocado pelo Homem, a temperatura média do planeta tem decrescido nos últimos milhões de anos.

Os cientistas analisaram os núcleos de gelo da Gronelândia e da Antártida, que contêm bolhas de ar presas - representando a atmosfera terrestre ao longo dos últimos milhões de anos.

"À medida que os oceanos arrefecem, a solubilidade do oxigénio sobe, isto quer dizer que oxidamos mais carbono orgânico [no oceano] e isso significa que há menos para devolver à atmosfera", explica Daniel Stolper, um dos investigadores.

Por outro lado, diz, a sociedade industrial tem deixado o seu contributo:

"Estamos a consumir O2 a uma taxa mil vezes superior ao que se registava antes. A humanidade provocou uma quebra no ciclo do oxigénio ao queimar toneladas de carvão".

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos poucos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.