sicnot

Perfil

Mundo

Bruxelas concede licença sem vencimento a Georgieva e garante transparência

© Reuters

O presidente da Comissão Europeia decidiu conceder, esta quarta-feira, uma licença sem vencimento à vice-presidente Kristalina Georgieva para esta poder candidatar-se à liderança das Nações Unidas, garantindo que haverá uma clara "separação de águas" durante o processo.

No início da conferência de imprensa diária do executivo comunitário, o porta-voz Margaritis Schinas indicou que "hoje, o presidente (Jean-Claude) Juncker anunciou a sua decisão de conceder à vice-presidente Kristalina Georgieva uma licença sem vencimento para lhe permitir concorrer ao cargo de secretario geral das Nações Unidas", tendo ainda decidido que o comissário Gunther Oettinger ficará "temporariamente responsável pelo portfolio do Orçamento e Recursos Humanos", a cargo da comissária búlgara.

A decisão de Juncker foi tomada depois de o primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borissov, e de a vice-presidente lhe terem hoje comunicado a decisão de Georgieva ser a candidata da Bulgária à corrida a secretário-geral da ONU, e de a comissária ter solicitado uma licença sem vencimento, com o que o presidente da Comissão "concordou".

"Durante este período, Kristalina Georgieva e a Comissão Europeia assegurarão uma separação estrita entre atividades relacionadas com a sua candidatura e o seu trabalho como membro do colégio, de uma forma absolutamente transparente", acrescentou o porta-voz do executivo comunitário.

A Bulgária mudou a sua candidata ao cargo de secretário-geral da ONU, substituindo Irina Bokova por Georgieva, anunciou o primeiro-ministro do país.

Kristalina Georgieva, candidata apoiada pela chanceler alemã, Angela Merkel, é considerada a mais difícil adversária do ex-primeiro-ministro português António Guterres na corrida à liderança das Nações Unidas.

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro búlgaro Boiko Borissov esta quarta-feira em Sofia.

"Nós acreditamos que é uma candidatura de sucesso", disse o chefe do governo de centro-direita aos jornalistas na capital búlgara referindo-se a Kristalina Georgieva.

O nome de Irina Bokova tinha sido proposto pelos socialistas da Bulgária.

Lusa

  • Um homem de 83 anos é a 42.ª vítima dos incêndios
    1:27

    País

    Subiu para 42 o número de vítimas mortais nos incêndios deste domingo. Um homem de 83 anos foi encontrado sem vida em Lugar de Covelo, em Vouzela. O número de feridos mantém-se, 14 estão em estado grave. A maior parte das mortes aconteceu no distrito de Coimbra (20) e Viseu (19). Segundo a Proteção Civil, já não há desaparecidos. Sete pessoas estavam dadas como desaparecidas e apenas uma foi encontrada sem vida. Um bebé de poucos meses tinha sido dado como morto, mas foi encontrado com vida.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08