sicnot

Perfil

Mundo

Obama entre líderes mundiais esperados no funeral de Shimon Peres

Reuters

Diversos líderes mundiais, entre os quais Barack Obama, deverão assistir na sexta-feira em Jerusalém ao funeral do ex-presidente israelita Shimon Peres, que morreu hoje aos 93 anos, segundo os meios de comunicação locais.

De acordo com as mesmas notícias, confirmaram a sua presença o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, além do seu secretário de Estado, John Kerry; a candidata presidencial democrata a Casa Branca, Hillary Clinton, e o seu marido e ex-Presidente norte-americano, Bill Clinton.

O Papa Francisco também é esperado nas cerimónias, assim como líderes do Reino Unido, Canadá e de outros países da América do Sul, Ásia e África.

Não foram ainda divulgadas, porém, informações sobre a participação de líderes de países árabes vizinhos.

O canal 10 da televisão israelita adiantou que já se iniciaram os preparativos no cemitério do Monte Herzl e que o túmulo de Shimon Peres ficará localizado entre os dos ex-primeiros-ministros Isaac Rabin e Isaac Shamir.

O parlamento suspendeu entretanto todas as atividades previstas para quinta-feira, dado que o corpo do Nobel da Paz ficará exposto no Kneset para que os israelitas possam prestar-lhe homenagem.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, encabeça, esta manhã, uma sessão especial do conselho de ministros em que vai ser cumprido um minuto de silêncio em memória de Peres.

Mais tarde, analisar-se-á, no seio de uma comissão de protocolo liderada pela titular da pasta da Cultura, Miri Reguev, os preparativos das cerimónias fúnebres, encontro que contará com um membro da família de Peres.

Nos próximos dias é esperado um destacamento de efetivos de forças de segurança israelitas e estrangeiras sem precedentes em mais de duas décadas nas ruas de Jerusalém, similar ou maior ao que se verificou no funeral de Isaac Rabin, assassinado em 1995.

Peres era o último sobrevivente da geração dos "pais fundadores" de Israel e ocupou quase todos os mais importantes cargos políticos em Israel: foi ministro de várias pastas em diversos governos, primeiro-ministro interino, primeiro-ministro e Presidente (2007-2014).

Em 1994, foi distinguido com o prémio Nobel da Paz, a par com Isaac Rabin e pelo líder palestiniano Yasser Arafat, pelo seu papel na negociação dos acordos de Oslo, assinados em 1993.

  • Perfil do último dos "arquitetos" de uma paz que não prosperou
    2:26

    Shimon Peres 1923-2016

    Shimon Peres era o último sobrevivente da geração dos "pais fundadores" de Israel, e um dos responsáveis pelos acordos de Oslo, com a Palestina, que lhe valeram a distinção com o Prémio Nobel da Paz. O ex-Presidente israelita morreu hoje, aos 93 anos. O estadista sofreu um acidente vascular cerebral a 13 de setembro e encontrava-se hospitalizado desde então. A reportagem sobre o perfil de Shimon Peres é do correspondente da SIC em Israel, Henrique Cymerman.

  • Sismo abala centro de Itália

    Mundo

    A capital da Itália foi esta manhã sacudida por três sismos em apenas uma hora, de entre 5,3 e 5,7 na escala de Richter, não havendo até ao momento registo de vítimas.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Bebé nasce na Ucrânia com ADN de três pais

    Mundo

    Nasceu a 5 de janeiro, na Ucrânia, uma menina filha de um casal infértil graças à ajuda de uma nova técnica de fertilização in vitro, que conta com a colaboração de uma terceira pessoa. De acordo com o britânico The Times, os médicos utilizaram pela primeira vez um método denominado transferência pronuclear. Esta não é, contudo, a primeira vez que nasce um bebé com ADN de três progenitores.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".