sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Catalunha quer novo referendo sobre independência

O presidente do Governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, anunciou esta quarta-feira, em Barcelona, que tenciona convocar um referendo sobre a independência da Catalunha em setembro de 2017, com ou sem aval do Estado espanhol.

"Nós tentaremos obter o acordo [de Madrid] até ao fim", declarou Puigdemont citado pela Efe, acrescentando que "na ausência de uma resposta positiva", os catalães "estarão prontos para uma convocação durante a segunda quinzena de setembro do próximo ano".

O presidente da comunidade autónoma da Catalunha ("Generalitat") fez estas declarações no parlamento regional, no primeiro dia do debate sobre a moção de confiança ao seu governo.

Os partidos que lutam pela independência da Catalunha aprovaram em meados do corrente ano um plano para alcançar a independência da Comunidade Autónoma da Catalunha, depois de ganharem em eleições regionais realizadas em 2016, mas desde então têm-se mostrado muito divididos por razões ideológicas.

A coligação pró-independência que governa a Catalunha desfez-se em junho último quando o seu partido mais radical, a CUP (Candidatura de Unidade Popular, de extrema esquerda), recusou apoiar o orçamento regional para 2016, o que obrigou Carles Puigdemont a pedir um "voto de confiança" que será votado na quinta-feira.

A CUP tem dito que defende a formação novamente da coligação pró-independentista e que iria mesmo apoiar Puigdemont, mas que isso seria possível apenas em troca da organização de um referendo do tipo daquele que foi realizado na Escócia (Reino Unido) no ano passado.

Lusa

  • Artur Mas rejeita acusações de desobediência por ter apoiado referendo à independência da Catalunha
    0:35

    Mundo

    O presidente do Governo regional da Catalunha foi hoje ouvido em tribunal. Artur Mas é acusado dos crime de desobediência, abuso de autoridade e de usurpar a autoridade por ter organizado um referendo sobre a independência na região no ano passado. Milhares de pessoas apoiaram o governante à chegada e à saída do Supremo tribunal da Catalunha, em Barcelona. Muitos tinham bandeiras da região e gritavam "Independência" à medida que Mas percorria os últimos metros até chegar ao tribunal. A acusação diz que o presidente do governo da Catalunha apoiou e organizou um referendo que viola a Constituição espanhola. Artur Mas garante que nada fez que viole a lei espanhola, mas admite que apoiou a iniciativa.

  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.