sicnot

Perfil

Mundo

Arábia Saudita apela aos EUA para que revogue legislação sobre os atentados do 11 de setembro

​O governo saudita apelou hoje ao congresso dos EUA para que atue de forma a parar "as consequências desastrosas" da lei anti-saudita sobre os atentados de 11 de setembro de 2001.

Esta lei é "uma fonte de grande inquietação", declarou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros saudita que, citado pela agência noticiosa oficial saudita, SPA, convidou ""o Congresso norte-americano a tomar as medidas necessárias para acabar com as consequências desastrosas e perigosas" da lei sobre as relações entre os dois Estados.

Na quarta-feira, o Congresso dos EUA rejeitou por grande maioria um veto do Presidente Barack Obama a uma lei que autoriza os familiares das vítimas dos atentados do 11 de setembro a processarem a Arábia Saudita.

Esta lei "enfraquece a imunidade dos Estados", uma situação que "vai ter um impacto negativo sobre todos os Estados, incluindo os EUA", preveniu o porta-voz saudita, sublinhando a oposição do governo do Presidente Obama ao texto.

O documento recolheu "a oposição de vários Estados", acrescentou o porta-voz saudita, esperando que "a sabedoria prevaleça".

A Arábia Saudita, que sente o voto hostil do Congresso como "uma facada nas costas", poderia ripostar reduzindo a sua cooperação com os EUA, designadamente no contraterrorismo, segundo alguns analistas.

Lusa

  • 81 deslocados em Mação devido ao fogo
    2:46
  • Alcongosta ficou sem água, luz e telecomunicações
    2:28

    País

    O incêndio na Serra da Gardunha está dominado, mas as aldeias que estiveram rodeadas pelo fogo ainda não regressaram à normalidade. Falta água, luz e telecomunicações no sopé de uma mancha enorme de terra queimada. O fogo destruiu ainda uma floresta na Serra da Gardunha e um antigo colégio.

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04
  • GNR resgata 45 sírios no mar Egeu
    2:28

    Crise Migratória na Europa

    A Guarda Nacional Republicana já resgatou quase 300 migrantes no mar Egeu, ao largo da Grécia, desde o início de maio. Esta quarta-feira de madrugada, os militares salvaram 45 sírios que tentavam chegar à Grécia numa embarcação de borracha.