sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Autoridade Palestiniana assistirá ao funeral de Shimon Peres

O antigo Presidente israelita cumprimenta o Presidente da Palestina, durante o Fórum da Economia Mundial, em 2015.

© Muhammad Hamed / Reuters

O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, assistirá na sexta-feira em Jerusalém ao funeral do prémio Nobel da Paz e antigo presidente israelita Shimon Peres, disseram hoje responsáveis palestinianos à agência France Presse.

Uma unidade do Ministério da Defesa israelita também disse que Abbas pediu para coordenarem a sua participação, ao lado de líderes de todo o mundo, como o presidente norte-americano, Barack Obama.

Abbas não se desloca há anos a Jerusalém para uma visita oficial.

A visita ocorre quando os esforços de paz entre israelitas e palestinianos se encontram paralisados desde abril de 2014. Abbas e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, dizem-se prontos para negociar, mas culpam-se mutuamente de evitarem a realização de reuniões.

O primeiro insiste num recomeço do diálogo num quadro internacional, enquanto o segundo recusa o que critica como "ditames" internacionais.

Muitos palestinianos criticaram Peres, designando-o como "criminoso de guerra", após a sua morte, mas Abbas saudou-o enquanto "parceiro corajoso pela paz" e enviou as suas condolências à família.

Shimon Peres era o último sobrevivente dos três galardoados com o Nobel da Paz em 1994 pelos seus "esforços a favor da paz no Médio Oriente".

O primeiro-ministro israelita Yitzhak Rabin foi assassinado em 1995. O dirigente palestiniano Yasser Arafat não assistiu ao funeral por razões de segurança, mas visitou a viúva de Rabin em Telavive. Arafat morreu em 2004.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.