sicnot

Perfil

Mundo

Rússia diz que mantém bombardeamentos na Síria apesar de apelos dos EUA

© Abdalrhman Ismail / Reuters

A Rússia anunciou hoje que vai continuar com os bombardeamentos na Síria, apesar dos apelos dos Estados Unidos para que suspenda os ataques a Alepo.

"Moscovo prossegue a sua operação aérea de apoio à luta antiterrorista das Forças Armadas sírias", disse aos jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

"Tomámos infelizmente nota do caráter não construtivo da retórica de Washington nos últimos dias", acrescentou.

Na quarta-feira, o chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry, disse que os Estados Unidos deixarão de cooperar com a Rússia na Síria se Moscovo não suspender os bombardeamentos contra a cidade de Alepo (norte).

No mesmo dia, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, considerou que o bombardeamento dos dois principais hospitais daquela cidade constitui "crime de guerra", e o chefe da diplomacia francesa, Jean-Marc Ayrault, anunciou ter proposto à ONU uma resolução para um cessar-fogo.

"Moscovo mantém o seu interesse na cooperação com Washington tanto para a aplicação dos acordos como para aumentar a eficácia da luta contra o terrorismo na Síria", disse Peskov.

"Mas Moscovo também espera que as obrigações que Washington aceitou assumir serão respeitadas. Até ao momento, não foram", acrescentou.

Os Estados Unidos e a Rússia lideram os esforços internacionais para pôr termo à guerra iniciada na Síria há cinco anos e, a 9 de setembro, acordaram num cessar-fogo, ao abrigo do qual Moscovo devia obter de Bashar al-Assad o fim dos bombardeamentos contra civis e Washington pressionar os rebeldes a distanciar-se dos 'jihadistas'.

O cessar-fogo não perdurou, com acusações mútuas de responsabilidade.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.