sicnot

Perfil

Mundo

Presidente filipino não elogiou Hitler, mas quer matar milhões

O porta-voz do Presidente filipino disse hoje que Rodrigo Duterte não quis elogiar Adolf Hitler nem destacar o Holocausto como modelo para a sua violenta campanha contra o narcotráfico, que em três meses causou milhares de mortos.

Duterte gerou uma nova polémica ao declarar na sexta-feira que "gostaria de massacrar" os três milhões de toxicodependentes no país, tal como o líder nazi fez com milhões de judeus "para salvar a próxima geração da perdição".

As declarações provocaram a apresentação de um protesto formal da Alemanha na Embaixada das Filipinas em Berlim, a condenação da ONU e críticas dos Estados Unidos, que as classificou de "profundamente perturbadoras".

O porta-voz da presidência filipina, Ernesto Abella, disse que as palavras de Duterte eram uma referência "oblíqua" a Hitler e ao Holocausto.

"As Filipinas reconhecem o profundo significado da experiência judaica e a sua trágica e dolorosa história. No queremos menosprezar a profunda perda de seis milhões de judeus no Holocausto", disse Abella à emissora da rádio estatal DZRB.

"A referência do Presidente ao massacre foi uma deflexão oblíqua à forma como tem sido retratado como um assassino em massa, um Hitler, um rótulo que rejeita", acrescentou o porta-voz.

"Da mesma maneira traça uma conclusão oblíqua na qual, se o Holocausto foi uma tentativa de exterminar a futura geração de judeus, as mortes (da campanha antidrogas) que lhe é atribuída, resultará, de qualquer forma, na salvação da próxima geração de filipinos",concluiu Abella.

Duterte defende como necessária a campanha que iniciou em junho para acabar com o tráfico de drogas no país, que segundo dados oficiais já causou mais de 3.500 mortos, apesar das críticas da ONU, Estados Unidos, União Europeia e organizações de defesa dos direitos humanos.

Duterte ganhou folgadamente as eleições presidenciais com a promessa de acabar com a droga e a delinquência nos primeiros seis meses de mandato.

Desde então, instou, por inúmeras vezes, a polícia e os próprios cidadãos a matar traficantes e consumidores de droga.

Lusa

  • Banco de Portugal melhora previsões de crescimento económico

    Economia

    O PIB vai crescer 1,8% em 2017 e regressar ao nível de 2008, de acordo com a previsão revista em alta do Banco de Portugal (BdP). No próximo ano, o desemprego deverá cair gradualmente e ficará abaixo dos 8% em 2019. Quanto às exportações, prevê que cresçam 6% em 2017.

    Em atualização

  • O Brexit começou
    1:42
  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.