sicnot

Perfil

Mundo

Turquia aprova permanência de militares no Iraque e Síria por mais um ano

O parlamento turco aprovou este sábado, por larga maioria, a permanência por mais um ano dos militares turcos nas suas missões no Iraque e na Síria.

Em virtude desta decisão, os militares turcos poderão agir no Iraque e na Síria até ao final e outubro de 2017, segundo a agência France Presse.

Depois de ter sido acusada durante muito tempo de complacência com os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI), Ancara lançou a 24 de agosto uma ofensiva militar na Síria, batizada de "Escudo de Eufrates", para apanhar, não só elementos do EI, mas também milícias curdas na fronteira.

A permanência dos militares turcos foi decretada em outubro de 2014, antes de ter sido prolongada uma primeira vez em setembro de 2015.

A decisão foi aprovada pelos apoiantes do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, no poder), pelos sociais-democratas do CHP e pelos nacionalistas do MHP. O único partido pró-curdo do HDP (Partido Democrático do Povo) opôs-se a este prolongamento, apoiado pelo governo turco.

A Turquia dispõe de tropas estacionadas no Iraque, na base de Bashiqa, na província de Ninive, para treinar voluntários iraquianos sunitas com vista à recuperação de Mossul, a segunda cidade iraquiana tomada pelo EI em junho de 2014.

Lusa

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.