sicnot

Perfil

Mundo

Presidenciais em Cabo Verde registam maior taxa de abstenção na história do país

As eleições presidenciais deste domingo em Cabo Verde registaram uma taxa de abstenção de 63,6%, a mais alta da história eleitoral do país, segundo os dados provisórios.

De acordo com resultados provisórios divulgados no site oficial sobre as eleições presidenciais (www.eleicoes.gov.cv), quando estavam contabilizadas 90% das 1.265 mesas de voto, a taxa de abstenção situava-se em 63,6 por cento, a maior a nível de todas as eleições (presidenciais, legislativas e autárquicas) realizadas no país, seis de cada em 25 anos.

De acordo com os dados provisórios, Jorge Carlos Fonseca foi reeleito Presidente da República de Cabo Verde à primeira volta, com 74% dos votos, à frente de Albertino Graça (22,6%) e Joaquim Monteiro (3,4%).

Nas primeiras eleições presidenciais democráticas realizadas em Cabo Verde, em 1991, a taxa de abstenção foi de 38,6%, a menor ao nível das presidenciais.

Nessas eleições, António Mascarenhas Monteiro foi eleito pela primeira vez, ao derrotar o então presidente Aristides Pereira, ambos já falecidos.

Cinco anos mais tarde, 54,3% dos cabo-verdianos não foram às urnas, no escrutínio que reelegeu António Mascarenhas Monteiro, que desta vez concorreu sozinho.

Nas duas vezes que que Pedro Pires foi eleito chefe de Estado cabo-verdiano, a abstenção situou-se nos 48,3% na 1ª volta e 41,04% na 2ª volta, em 2001, e nos 41 por cento em 2006.

Há cinco anos, Jorge Carlos Fonseca foi eleito numa votação que teve 46,3 por cento de abstenção na primeira volta e 54,3 por cento na segunda volta, que igualou a maior taxa até agora nas presidenciais do país.

Ao nível das legislativas, a maior taxa de abstenção situa-se nos 45,8 por cento, registada no escrutínio realizado em 2006, e a menor em 23,98%, obtida em 2011.

Já nas autárquicas, a eleição em que a maior parte dos cabo-verdianos não foi às urnas (45,6%) foi nas primeiras, realizadas em 1991.

Relativamente à história eleitoral do país, a menor taxa de abstenção foi de 19,45 por cento, registada nas eleições autárquicas de 18 de maio de 2008.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.