sicnot

Perfil

Mundo

UE avança com ajuda humanitária de emergência a Alepo na Síria

A União Europeia anunciou este domingo uma "iniciativa humanitária de emergência" para Alepo, Síria, que permita às organizações humanitárias prestar assistência de emergência aos civis, e pediu a todas as partes envolvidas no conflito o seu apoio a esta medida.

A iniciativa, adotada em cooperação com a Organização das Nações Unidas (ONU), tem dois objetivos e o primeiro é o de "facilitar a entrega urgente de assistência básica a civis na zona leste de Alepo que cubra as suas necessidades médicas, de alimentos e água" com a ajuda de uma coluna humanitária, refere um comunicado da UE.

O segundo objetivo passa por "assegurar as retiradas médicas de feridos e doentes que precisam de cuidados médicos urgentes e que se encontram no leste de Alepo, com especial atenção aos idosos, crianças e mulheres", segundo a nota citada pela EFE.

"Apelamos a todas as partes (envolvidas) no conflito para apoiarem e facilitarem esta iniciativa", disseram a Alta Representante da UE para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, e o comissário de Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, citados no comunicado.

Em concreto, os responsáveis europeus pediram às partes envolvidas no conflito para que facultem as autorizações necessárias para a entrega de ajuda e as evacuações médicas que, segundo a UE, devem ocorrer não só em Alepo, mas em todas as zonas ocupadas.

Mogherini e Stylianides asseguraram que a "UE está disposta a facilitar e a apoiar a retirada e o encaminhamento dos pacientes aos serviços médicos adequados na região ou, caso seja necessário, à Europa, para receberem cuidados médicos especializados não disponíveis na região".

Ambos os responsáveis referiram igualmente, segundo o comunicado, que a UE vai disponibilizar um pacote de 25 milhões de euros de ajuda de emergência para apoiar e ampliar a primeira linha de resposta criada pelos parceiros humanitários para cobrir emergências médicas, água e saneamento, bem como assistência alimentar em Alepo e noutras áreas prioritárias naquele território.

No passado dia 22 de setembro, as forças governamentais sírias, apoiadas pela aviação russa, retomaram a sua ofensiva sobre a cidade de Alepo, numa tentativa de progredir frente aos rebeldes, dias depois do fim de uma trégua de uma semana acordada pela Rússia e pelos Estados Unidos em todo o país.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.