sicnot

Perfil

Mundo

Impressão a 3D promete acabar com calvície

Reuters

Uma nova tecnologia promete pôr fim à calvície. Através da bioimpressão - impressão a 3D na medicina -, o processo permite obter um folículo capilar vivo, capaz de produzir cabelo.

A tecnologia é o resultado de uma parceria entre o grupo francês L'Oréal com a startup de biotecnologia Poietis e consiste no uso de lasers para a bioimpressão de tecidos humanos como o folículo capilar.

"A ideia é conseguir algo que não foi realizado até agora: bioimprimir um minúsculo órgão, o folículo, em vez de imprimir cabelo", conta a responsável da L'Oréal Patricia Pineau.

A impressora posiciona células em três dimensões de forma detalhada e forma camadas de células minúsculas para criar tecido vivo.

As experiências com engenharia de tecidos humanos têm vindo a ser feitas há já alguns anos. Por todo o mundo, cerca de dez equipas fazem pesquisa sobre o crescimento do cabelo, do Reino Unido à Rússia, japão e Estados Unidos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.