sicnot

Perfil

Mundo

Merkel reivindica papel para a UE nos grandes desafios mundiais

© Axel Schmidt / Reuters

A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu esta quarta-feira que a União Europeia (UE) deve ter um papel na resposta aos grandes desafios mundiais e cumprir o que promete para recuperar a confiança dos cidadãos.

Merkel, que intervinha num fórum empresarial em Berlim, defendeu também a sua política de acolhimento de refugiados como uma questão de valores e princípios e a aposta do seu governo no futuro acordo de comércio livre com os Estados Unidos (TTIP), políticas que lhe têm valido fortes críticas internas.

"Precisamos da UE como ator comum nas grandes perguntas sobre a evolução do mundo", disse a chanceler, depois de enumerar desafios como a crise migratória, os conflitos na Síria e na Ucrânia ou o fraco crescimento económico da Europa.

A chanceler precisou que não se trata de a UE perseguir "grandes visões" ou "mudanças nos tratados", mas de ser "mais rápida" em "algumas decisões", dando como exemplo a grande diferença de ritmo entre o progresso tecnológico e o desenvolvimento legal comunitário nessa matéria.

Por outro lado, acrescentou, é importante "implementar o que é acordado", porque o contrário deixa "as pessoas desconfiadas" e só cumprindo se recupera "a credibilidade" perante os cidadãos.

Na base das grandes questões do mundo atual, defendeu, está o grau de abertura que os países estão dispostos a ter.

Nesse contexto, o Brexit, a decisão do Reino Unido de sair da UE, é "um primeiro passo para uma menor integração", e consequentemente um menor grau de abertura.

Para que o Reino Unido possa ter acesso ao mercado comum, frisou, tem de aceitar e aplicar "as quatro liberdades fundamentais" da UE, que incluem "a liberdade de circulação de pessoas" que Londres rejeita.

Lusa

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas