sicnot

Perfil

Mundo

Nicolás Maduro diz que não haverá referendo para o tirar do poder

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse na terça-feira que não haverá referendo para revogar o seu mandato e que a prioridade nacional é recuperar a economia, não realizar eleições.

"A prioridade, na Venezuela, não é fazer eleições, a prioridade é a economia, recuperar a produção (...) há que ser claro", disse, no programa de rádio e televisão "Em Contato com Maduro", transmitido desde o Quartel da Montanha, onde repousam os restos de Hugo Chávez, que presidiu o país entre 1991 e 2013.

"Maduro está aqui e vai continuar aqui (...) porque aqui não haverá [referendo] revogatório", frisou.

Segundo o chefe de Estado, "a oposição venezuelana não pode considerar que será Governo porque não tem ideias, não têm projeto".

No seu entender, a vitória da oposição nas últimas eleições parlamentares foi apenas um "tropeção".

"Na Venezuela, a revolução teve um tropeção a 06 de dezembro, mas a revolução é irreversível, graças à vanguarda social, extensa, coletiva, de grande qualidade humana", disse.

A oposição venezuelana quer realizar um referendo para revogar o mandato presidencial em 2016 e tem acusado o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de atrasar propositadamente a calendarização das diferentes etapas do processo, para demorar a saída de Nicolás Maduro do poder.

Se o referendo se realizar até 10 de janeiro de 2017 deverão ser convocadas novas eleições presidenciais, segundo a legislação venezuelana.

Se a consulta ocorrer depois daquela data, o vice-Presidente da Venezuela em funções, atualmente Aristóbulo Isturiz, assumirá os destinos do país até 2019, quando termina o atual mandato presidencial.

A 28 de setembro o CNE afastou a possibilidade de o referendo se realizar antes de meados do primeiro trimestre de 2017.

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.