sicnot

Perfil

Mundo

Nicolás Maduro diz que não haverá referendo para o tirar do poder

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse na terça-feira que não haverá referendo para revogar o seu mandato e que a prioridade nacional é recuperar a economia, não realizar eleições.

"A prioridade, na Venezuela, não é fazer eleições, a prioridade é a economia, recuperar a produção (...) há que ser claro", disse, no programa de rádio e televisão "Em Contato com Maduro", transmitido desde o Quartel da Montanha, onde repousam os restos de Hugo Chávez, que presidiu o país entre 1991 e 2013.

"Maduro está aqui e vai continuar aqui (...) porque aqui não haverá [referendo] revogatório", frisou.

Segundo o chefe de Estado, "a oposição venezuelana não pode considerar que será Governo porque não tem ideias, não têm projeto".

No seu entender, a vitória da oposição nas últimas eleições parlamentares foi apenas um "tropeção".

"Na Venezuela, a revolução teve um tropeção a 06 de dezembro, mas a revolução é irreversível, graças à vanguarda social, extensa, coletiva, de grande qualidade humana", disse.

A oposição venezuelana quer realizar um referendo para revogar o mandato presidencial em 2016 e tem acusado o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de atrasar propositadamente a calendarização das diferentes etapas do processo, para demorar a saída de Nicolás Maduro do poder.

Se o referendo se realizar até 10 de janeiro de 2017 deverão ser convocadas novas eleições presidenciais, segundo a legislação venezuelana.

Se a consulta ocorrer depois daquela data, o vice-Presidente da Venezuela em funções, atualmente Aristóbulo Isturiz, assumirá os destinos do país até 2019, quando termina o atual mandato presidencial.

A 28 de setembro o CNE afastou a possibilidade de o referendo se realizar antes de meados do primeiro trimestre de 2017.

Lusa

  • O insólito cartão amarelo mostrado a Felipe

    Desporto

    Aos 53 minutos do jogo desta quarta-feira entre o Sporting e o FC Porto, a contar para a Taça de Portugal, Jorge Sousa apercebe-se que Felipe enganou-se na camisola que vestiu ao intervalo. O defesa central reentrou com a camisola de Soares. O árbitro mostrou o cartão amarelo e mandou o jogador para o banco trocar de camisola.

  • Dez feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    Uma embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia. O barco foi entretanto retirado da água e a marginal continua cortada ao trânsito.

  • PS apresenta Lei de Bases da Habitação para abrir debate sobre habitação acessível
    1:19

    Economia

    O PS quer avançar com uma Lei de Bases da Habitação. A proposta apresentada esta quinta-feira propõe a requisição de casas devolutas para habitação e apoios concretos para o arrendamento a preços acessíveis. O líder parlamentar do PS, Carlos César, diz que é tempo de abrir um debate sobre a habitação que acredita que pode resultar numa Lei ainda na atual legislatura.

  • A morte anunciada da ETA

    Mundo

    A organização separatista basca ETA vai anunciar a sua dissolução em 05 de maio, durante uma cerimónia marcada para Bayona, no País Basco francês, disseram à agência Efe fontes conhecedoras do processo.