sicnot

Perfil

Mundo

Rússia suspende acordo de cooperação com EUA sobre investigação nuclear

A Rússia anunciou esta quarta-feira a suspensão de um acordo com os Estados Unidos sobre cooperação em investigação científica no âmbito da energia nuclear, em resposta às sanções norte-americanas decretadas na sequência da crise na Ucrânia.

O Governo russo publicou esta quarta-feira um decreto assinado na terça-feira pelo primeiro-ministro russo Dmitri Medvedev, sobre a "suspensão" do acordo de 2013 de cooperação nos domínios da pesquisa e do desenvolvimento relacionados com a energia nuclear.

Segundo Moscovo, a medida constitui uma resposta às sanções norte-americanas aplicadas à Rússia no contexto da crise na Ucrânia. As relações entre os dois países, que atravessam a sua fase mais tensa desde a época da Guerra fria, deterioraram-se com a anexação da Crimeia em 2014 e o conflito no leste da Ucrânia, para além das recentes divergências em torno do conflito na Síria.

O decreto indica não ser oportuno, no atual contexto, "autorizar cidadãos norte-americanos [a entrar] em instalações nucleares russas" e permitir uma cooperação direta entre os centros de investigação dos dois países.

A suspensão abrange um acordo entre a agência russa de energia atómica Rosatom e o departamento norte-americano de Energia sobre a utilização pelos reatores de pesquisa russos de urânio pouco enriquecido.

Na segunda-feira a Rússia suspendeu um acordo com os Estados Unidos sobre a reciclagem de dezenas de toneladas de plutónio provenientes de ogivas nucleares. O decreto, assinado pelo Presidente Vladimir Putin, pôs termo a um acordo que o próprio estabeleceu em 2000 com o então homólogo norte-americano Bill Clinton.

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Tony Carreira em Paris com sala cheia
    2:36

    Cultura

    O cantor Tony Carreira actuou ontem em Paris e teve sala cheia a aplaudir os temas que o tornaram conhecido há quase 30 anos. As recentes acusações de plágio não parecem afectar a popularidade do artista, que vai continuar em tournée. A Sic acompanhou o artista neste concerto.