sicnot

Perfil

Mundo

Furação Matthew faz 10 mortos no Haiti e obriga a adiar eleições

Um novo balanço parcial das autoridades do Haiti, divulgado na quarta-feira, dava conta de pelo menos 10 mortos no país devido à passagem do furacão Matthew, que motivou o adiamento das eleições gerais de 09 de outubro.

"É um balanço parcial porque recebemos outras informações que deverão demorar algum tempo a confirmar", afirmou à agência France-Presse o porta-voz do Ministério do Interior, Guillaume Albert Moléon, admitindo que a situação é "muito preocupante".

O balanço anterior indicava que pelo menos nove pessoas tinham morrido no Haiti e na República Dominicana, também na região das Caraíbas.

As equipas de socorro relatam um grande número de casas afetadas, além de campos agrícolas destruídos.

A zona de Grande Anse esteve mais de 18 horas sem comunicações, mas as autoridades conseguiram entretanto restabelecer o contacto.

Por outro lado, segundo a agência espanhola EFE, a entidade que organiza as eleições no Haiti anunciou na quarta-feira o adiamento das eleições previstas para o próximo domingo devido aos danos causados pelo furacão, que chegou ao país na terça-feira.

Em Miami, no território continental norte-americano, duas dezenas de companhias cancelaram na quarta-feira 50 voos de chegada e 49 de saída devido à aproximação do furacão.

Os Estados Unidos ativaram já planos de emergência em diferentes zonas.

Causando cheias e forçando dezenas de milhares de pessoas a deixar as suas casas, o Matthew é a pior tempestade em quase dez anos nas Caraíbas.

Depois do Haiti, o Matthew moveu-se para Cuba, a 15 quilómetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.