sicnot

Perfil

Mundo

Kylie Minogue só se casa quando casamentos gay forem legalizados na Austrália

O noivo de Kylie Minogue disse que o casal não vai dar o nó até que o casamento entre casais do mesmo sexo não seja legalizado. A cantora australiana, de 48 anos, e o ator inglês Joshua Sasse, de 28, anunciaram o noivado no início deste ano e até chegaram a pensar marcar o casamento para o verão.

Recentemente o casal tornou-se porta-voz da campanha "Say I Do Down Under", que apoia a igualdade no casamento.

Joshua diz que ambos gostavam de casar na cidade australiana de Melbourne mas não o querem fazer até que a lei seja alterada.

"Quando eu descobri que o casamento gay era ilegal na Austrália, fiquei surpreso", disse Joshua. "Simplesmente não consigo entender, quer a nível moral ou religioso, que eu tenha direito a casar, e a casar com a pessoa que amo, e que alguém não pode fazer o mesmo por causa da sua orientação sexual", acrescentou.

Nas páginas do Twitter de Kylie e Joshua, são publicados posts relativos à campanha "Say I Do Down Under" com alguma regularidade, para além disso, o casal também participa em eventos onde dá entrevistas sobre o tema.

O governo australiano propôs a realização de uma votação sobre o casamento do mesmo sexo para fevereiro de 2017. Até lá, pelo menos, Kylie e Joshua não casam.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.