sicnot

Perfil

Mundo

Polónia rejeita petição pela proibição do aborto

© Reuters

O Parlamento polaco rejeitou esta quinta-feira a iniciativa popular que pedia a proibição quase total do aborto e penas de prisão para as mulheres que abortem, uma decisão que se segue a protestos generalizados sobre a medida.

A iniciativa popular, apoiada pelo partido conservador no poder na Polónia, Lei e Justiça, foi admitida à discussão pelo Parlamento no passado dia 23 de setembro, precisamente pelo partido que apoia o Governo, que agora se demarcou da mesma, argumentando não estar de acordo com a defesa de penas de prisão para as mulheres que pratiquem a interrupção voluntária da gravidez.

Na passada segunda-feira, cerca de 100 mil polacas vestidas de negro protestaram em todo o país contra a possibilidade de endurecimento da lei do aborto em vigor, considerada uma das mais restritivas da Europa.

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC