sicnot

Perfil

Mundo

Processo de paz na Colômbia "já avançou demasiado para recuar" após Nobel

O secretário-geral da ONU defendeu esta sexta-feira que o processo de paz na Colômbia "avançou demasiado para agora recuar" e que a atribuição do prémio Nobel da Paz ao Presidente traz "esperança e encorajamento" aos colombianos.

A distinção do chefe de Estado da Colômbia, Juan Manuel Santos, ocorre "num momento crucial, traz a esperança e o encorajamento necessários à população colombiana", declarou Ban Ki-moon em comunicado.

Apesar de os colombianos terem rejeitado em referendo o histórico acordo de paz concluído entre as autoridades e a guerrilha das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) após meio século de conflito, o processo "já foi demasiado longe para agora recuar", acrescentou.

Ban Ki-moon descreveu o Nobel como "uma mensagem oportuna a todos os que tão arduamente trabalharam pela paz - ao Governo da Colômbia, às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Exército do Povo (FARC-EP)" e a outras forças políticas e sociais que expressaram o desejo de pôr termo ao conflito.

"O processo de paz devia inspirar o nosso mundo", afirmou.

O líder dos rebeldes das FARC, Timoleon Jimenez, não foi co-premiado com o Nobel.

Era amplamente esperado que o acordo colombiano, assinado a 26 de setembro após quase quatro anos de negociações, fosse ratificado na sequência do referendo de 2 de outubro, mas os votantes rejeitaram-no, deixando o país a oscilar entre a guerra e a paz.

O conflito matou mais de 260.000 pessoas e fez 45.000 desaparecidos ao longo de cinco décadas, envolvendo diversos grupos de guerrilha de esquerda, paramilitares de direita e gangues de tráfico de droga.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.