sicnot

Perfil

Mundo

Oposição venezuelana felicita Juan Manuel Santos pelo Nobel da Paz

A oposição venezuelana felicitou o Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, pelo Nobel da Paz que lhe foi atribuído na sexta-feira em reconhecimento pelo seu papel no acordo com a guerrilha das FARC.

"Desejamos que o prémio sirva para ouvir todos os setores, para que cheguem a um acordo e alcancem a paz definitiva. Temos os melhores desejos para a Colômbia e pedimos-lhes que não se esqueçam de nós. Que a Colômbia tenha paz definitiva também depende do que ocorra na Venezuela", disse Henrique Capriles Radonski.

Num comunicado distribuído em Caracas, o também governador do Estado venezuelano de Miranda explica que "enquanto na Colômbia lutam pela paz", na Venezuela a oposição luta pela realização de um referendo para revogar o mandato do Presidente Nicolás Maduro.

"A consulta referendária é a paz e tranquilidade dos venezuelanos. Se queremos a paz temos de lutar por ela protagonizar os processos de mudança", acrescenta.

Capriles frisa ainda que o referendo é um "desafio histórico" que implica que os venezuelanos lutem contra a parcialidade das instituições.

A oposição venezuelana quer realizar o referendo ainda em 2016 e tem acusado o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de atrasar propositadamente a calendarização das diferentes etapas do processo, para demorar a saída de Nicolás Maduro do poder.

Se o referendo se realizar até 10 de janeiro de 2017 deverão ser convocadas novas eleições presidenciais, segundo a legislação venezuelana.

Se o referendo ocorrer depois de 10 de janeiro de 2017, o vice-presidente da Venezuela em funções, atualmente Aristóbulo Isturiz, assumirá os destinos do país até 2019, quando termina o atual mandato presidencial.

A 28 de setembro o CNE afastou a possibilidade de o referendo se realizar antes de meados do primeiro trimestre de 2017.

Lusa

  • Negligência é a principal causa dos incêndios
    1:32

    País

    A Polícia Judiciária deteve mais dois suspeitos de fogo posto este fim de semana. Ao todo já foram detidas pelo menos 99 pessoas pelas autoridades desde o início do ano, a maioria suspeitas de agirem intencionalmente. Mas desde 1 de janeiro até meados deste mês, dos 8 mil incêndios investigados pela GNR, mais de 3.300 tiveram causa negligente. 

  • Concentração de motos em Góis
    2:28

    País

    Durante este fim de semana, decorre uma das concentrações de motards mais concorridas do país. A organização esperava cerca de 20 mil visitantes em Góis.