sicnot

Perfil

Mundo

Polícia alemã aconselha cuidado por desconhecer paradeiro do suspeito de Chemnitz

A polícia da região alemã da Saxónia aconselhou a população a ter cuidado, dado que continua a desconhecer o paradeiro do suspeito de preparar um ataque à bomba na cidade de Chemnitz e o "que ele transporta consigo".

Na rede social Twitter, a polícia indicou continuarem as buscas por um jovem sírio, mas que "atualmente não se sabe onde é que ele está e o que transporta consigo".

"Tenha cuidado", advertiu a força, numa mensagem escrita em inglês, no dia em que foi lançada uma grande operação na cidade localizada no leste da Alemanha, a mais de 250 quilómetros de Berlim.

A polícia tinha anunciado a descoberta de "material explosivo altamente sensível" no apartamento de um sírio, de 22 anos, suspeito de preparar um atentado, sobre o qual foi também emitido um alerta de busca.

A agência noticiosa France Presse (AFP) indicou haver uma "motivação islamita" neste caso, citando fontes próximas da polícia, e deu conta da interpelação de três pessoas que conhecem o suspeito.

Jaber Albakr, o suspeito, terá chegado à Alemanha no ano passado como refugiado e estava sob vigilância das autoridades, segundo fontes dos serviços de segurança, adiantou o site da revista Focus, citado pela AFP.

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06