sicnot

Perfil

Mundo

Nações Unidas condenam ataque de palestiniano em Jerusalém

O coordenador especial das Nações Unidas para o processo de paz no Médio oriente, Nickolay Mladenov, condenou hoje o ataque levado a cabo por um homem palestiniano, que matou dois israelitas, e terminou com o atacante morto pela polícia.

"Condeno o ataque terrorista desta manhã levado a cabo por um palestiniano, na zona ocupada de Jerusalém Este, que matou dois israelitas e feriu outras seis pessoas", disse o responsável, numa nota de imprensa difundida horas depois dos acontecimentos.

Para Mladenov, "nada pode justificar este tipo de ataques" e afirmou ser "deplorável e inaceitável que o Hamas e outros glorifiquem estes atos que minam a possibilidade de um futuro pacífico para palestinianos e israelitas".

O movimento islâmico Hamas reclamou entretanto a autoria do ataque em Jerusalém, identificando autor e elogiando a ação, que denominou ser a "Intifada de Al Quds" [Revolta de Jerusalém].

Esta onda de violência atinge a região há um ano e já custou a vida a 234 palestinianos, mais de dois terços dos quais quando levavam a cabo ataques ou presumíveis ataques.

O incidente de hoje ocorreu quando um palestiniano disparou contra várias pessoas nas proximidades da Esquadra de Polícia Central de Israel, localizada na zona leste de Jerusalém, tendo depois fugido para o bairro de Sheik Jarraj, onde, mais tarde, foi morto pela polícia na sequência de uma troca de tiros.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".