sicnot

Perfil

Mundo

Seul reforça vigilância após aumento de atividade em bases de Pyongyang

O exército sul-coreano reforçou este domingo a vigilância em cooperação com forças norte-americanas, face à possibilidade de a Coreia do Norte fazer um novo ensaio de armas, coincidindo com o aniversário do partido único.

"Os aliados consideram que é provável algum tipo de provocação dado que Pyongyang celebra o 71.º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores na segunda-feira (10 de outubro)", explicou este domingo o porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano citado apela agência Yonhap.

Depois de nos últimos três dias imagens captadas via satélite terem revelado um aumento da atividade nas bases de lançamento de mísseis e de testes nucleares da Coreia do Norte, Seul e Washington reforçaram os seus sistemas de vigilância.

O regime norte-coreano realiza habitualmente testes perto de datas importantes, como foi o caso do último ensaio nuclear do passado dia 09 de setembro, aniversário da sua fundação nacional.

Os Estados Unidos, que mantêm na Coreia do Sul um contingente de 28.500 efetivos, aumentaram os voos de vigilância a grande altitude, com aviões equipados com um avançado sistema de radar.

As forças armadas sul-coreanas também intensificaram os voos de reconhecimento.

O teste do passado dia 09 de setembro levou países como os Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão a impulsionarem uma nova resolução do Conselho de Segurança da ONU para a aplicação de novas sanções ao regime de Kim Jong-un.

Lusa

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22