sicnot

Perfil

Mundo

Seul reforça vigilância após aumento de atividade em bases de Pyongyang

O exército sul-coreano reforçou este domingo a vigilância em cooperação com forças norte-americanas, face à possibilidade de a Coreia do Norte fazer um novo ensaio de armas, coincidindo com o aniversário do partido único.

"Os aliados consideram que é provável algum tipo de provocação dado que Pyongyang celebra o 71.º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores na segunda-feira (10 de outubro)", explicou este domingo o porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano citado apela agência Yonhap.

Depois de nos últimos três dias imagens captadas via satélite terem revelado um aumento da atividade nas bases de lançamento de mísseis e de testes nucleares da Coreia do Norte, Seul e Washington reforçaram os seus sistemas de vigilância.

O regime norte-coreano realiza habitualmente testes perto de datas importantes, como foi o caso do último ensaio nuclear do passado dia 09 de setembro, aniversário da sua fundação nacional.

Os Estados Unidos, que mantêm na Coreia do Sul um contingente de 28.500 efetivos, aumentaram os voos de vigilância a grande altitude, com aviões equipados com um avançado sistema de radar.

As forças armadas sul-coreanas também intensificaram os voos de reconhecimento.

O teste do passado dia 09 de setembro levou países como os Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão a impulsionarem uma nova resolução do Conselho de Segurança da ONU para a aplicação de novas sanções ao regime de Kim Jong-un.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.