sicnot

Perfil

Mundo

Ativista yazidi Nadia Murad recebe Prémio de Direitos Humanos Vaclav Havel

Reuters

O Prémio de Direitos Humanos Vaclav Havel de 2016 foi hoje atribuído à ativista de direitos humanos da comunidade yazidi Nadia Murad na abertura da sessão plenária da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, divulgou esta instituição.

Nadia Murad foi raptada em 2014, quando tinha 21 anos, pelo grupo extremista Estado Islâmico, juntamente com milhares de outras mulheres e crianças no norte do Iraque e esteve sequestrada três meses, durante os quais sofreu abusos, antes de conseguir fugir para a Alemanha, segundo o comunicado do Conselho da Europa.

Desde então, Nadia Murad tornou-se uma ativista dos direitos humanos "trazendo para o primeiro plano da atenção internacional a situação da comunidade yazidi, em particular a escravidão sexual e tráfico de seres humanos de mulheres e crianças", adianta.

Nomeada em setembro a primeira embaixadora da Boa Vontade das Nações Unidas para a Dignidade dos Sobreviventes do Tráfico de Seres Humanos, Nadia Murad recebeu hoje os 60.000 euros do prémio numa cerimónia no Palácio da Europa em Estrasburgo.

O prémio é anual e foi atribuído pela primeira vez em 2013 pela Assembleia Parlamentar, em parceria com a Biblioteca Vaclav Havel e a Fundação Carta 77, para recompensar a defesa dos direitos humanos, e inclui um troféu e um diploma.

Vaclav Havel, o dramaturgo e presidente da Checoslováquia, símbolo da oposição à ditadura, que deu o nome ao prémio, faria este ano 80 anos e o "seu legado é mais relevante que nunca", declarou o presidente da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Pedro Agramunt, durante a cerimónia.

Agramunt lembrou que Havel alertou para "o perigo do ódio e do preconceito", bem como para a "importância da tolerância", apelando a um regresso "à sua mensagem".

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • CGTP acusa PT de ilegalidades no dia da greve
    0:46

    Economia

    A CGTP pede a intervenção do Governo na PT. Esta quinta-feira, na SIC Notícias, Arménio Carlos acusou a empresa de estar a cometer mais uma ilegalidade, ao ter requisitado trabalhadores para cumprir serviços mínimos uma semana antes do permitido por lei.

  • Altice responde a António Costa
    1:33

    Economia

    A Altice respondeu ao Governo, na sequência das críticas de António Costa, lamentando que Portugal não reconheça a importância dos investimentos que o grupo faz no país. A dona da PT inaugurou esta quinta-feira um novo call center em Vieira do Minho e, na sexta-feira, está marcada uma greve geral dos trabalhadores da PT.

  • Protesto dos enfermeiros é "ilegal"
    2:37
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26

    Aqui há História

    Os baixios da barra do Tejo já foram cemitério de centenas de embarcações. Uma delas foi o Patrão Lopes, o navio de salvamento que saía para o mar quando todos fugiam das tempestades. Foram cinco dias em agonia até naufragar no Bugio, num caso que acabou na barra do tribunal. 80 anos depois, a SIC mergulhou no Patrão Lopes porque "Aqui Há História".

  • Sismo de magnitude 6.9 na Turquia

    Mundo

    Um forte sismo com magnitude 6.9 na escala de Richter fez-se sentir esta quinta-feira a sul da cidade turca de Bodrum. A informação foi avançada pela agência norte-americana de Geologia.