sicnot

Perfil

Mundo

Luso-descendente na Venezuela liderava gangue que assassinou o seu próprio tio

As autoridades venezuelanas detiveram dez pessoas, entre elas um luso-descendente, acusado de liderar um gangue que sequestrou e assassinou o seu próprio tio, na cidade venezuelana de Los Teques, 30 quilómetros a sul de Caracas.

Segundo fontes policiais, Anderson Iván Ramos Vega, 25 anos, conhecido pela alcunha de "El Lolo", é acusado de ter sequestrado, assassinado e enterrado o tio, Roberto Ramos (64 anos), um conhecido comerciante de Los Teques.

O sequestro aconteceu no passado dia 7 de junho, quando a vítima foi intercetada por sete homens armados ao sair da sua residência.

A viatura de Roberto Ramos foi encontrada abandonada horas mais tarde pelas autoridades.

Os raptores terão efetuado um único contato telefónico com a família.

O rastreio de telefonemas permitiu à polícia deter nove pessoas alegadamente envolvidas no sequestro, entre elas a mãe e um irmão do luso-descendente, que foi capturado há uma semana, pela Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) quando assaltava os passageiros de um autocarro em Las Adjuntas (zona oeste de Caracas).

Alguns dos detidos disseram às autoridades que a vítima foi entregue ao sobrinho ainda viva que o tio esteve dois meses em cativeiro, antes de ser assassinado.

O luso-descendente acabou por confessar e indicar às autoridades a zona arborizada onde enterrou o cadáver do tio.

A vítima era proprietária de uma loja de artigos musicais Disco Roylu, um dos estabelecimentos mais antigos de Los Teques.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.